2 de Maio de 2014 / às 21:13 / em 4 anos

Ações de empresas com resultados sólidos lideram recomendações para maio

SÃO PAULO, 2 Mai (Reuters) - Com perspectiva cautelosa para o mercado acionário brasileiro, analistas recomendam para maio a exposição a ativos de empresas com resultados sólidos, incluindo as do setor financeiro, e de gigantes como Ambev e Pão de Açúcar.

O principal índice da Bovespa teve a segunda alta mensal seguida em abril, com investidores avaliando que a queda da presidente Dilma Rousseff nas pesquisas eleitorais pode levar a políticas mais favoráveis ao mercado. Porém, muitos analistas seguem receosos em sugerir ações mais expostas às expectativas eleitorais, pois o pleito de outubro está repleto de incertezas.

“A previsibilidade de movimentos de mercado segue sendo muito baixa. Com isso, salvo algumas poucas exceções, seguimos sendo conservadores e apostando em papéis menos correlatos com tal contexto”, afirmaram analistas da XP Investimentos.

Nesse sentido, as apostas do mercado têm se mantido em nomes defensivos ou que apresentaram resultados trimestrais fortes.

O BTG Pactual, por exemplo, adicionou a ação do Grupo Pão de Açúcar (GPA) ao seu portfólio, devido “ao seu posicionamento sólido na divisão de varejo de alimentos, ganhos de participação de mercado sobre seus principais rivais e uma tendência de lucros para 2014”. O banco também salientou os fortes resultados operacionais da divisão de móveis e eletrodomésticos do GPA, a Via Varejo.

A ação do GPA é recomendada em quatro dos sete portfólios para maio obtidos pela Reuters. Apenas a Citi Corretora deu preferência ao papel da Via Varejo, argumentando que a ação do GPA teve valorização de 6,35 por cento em abril e que a divisão de alimentos teve resultado mais fraco que o esperado no primeiro trimestre.

Ambev foi citada em quatro dos sete portfólios. XP Investimentos, Citi Corretora, Guide Investimentos e Spinelli Corretora esperam incremento de volumes vendidos pela empresa no segundo trimestre devido à Copa do Mundo, com as três primeiras afirmando que as temperaturas mais quentes no início do ano devem ter favorecido os resultados do primeiro trimestre.

Todas as carteiras para maio obtidas pela Reuters contam com ativos do setor financeiro, com as recomendações se concentrando nos papéis de BB Seguridade, com cinco recomendações, e Itaú Unibanco, com três. Bradesco e Itaúsa também foram mencionados.

O BTG disse que o mercado tem expectativas elevadas para os resultados da BB Seguridade em 2014 e que a venda de seguros deve continuar uma prioridade nas subsidiárias do Banco do Brasil, sustentando o crescimento neste ano.

A empresa de alimentos BRF teve quatro recomendações. “Sob nova gestão, a BRF está em processo de reestruturação e contenção de custos, foco em produtos de maior valor agregado e maior margem líquida, de forma que o acordo com a Minerva deve incrementar seus resultados no longo prazo”, disseram analistas da Spinelli.

A Vale, tradicionalmente alvo de muitas recomendações, foi citada em cinco das sete carteiras.

Por Priscila Jordão

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below