7 de Outubro de 2008 / às 22:54 / em 9 anos

PT assume coordenação política da campanha de Lacerda em BH

BELO HORIZONTE, 7 de outubro (Reuters) - O PT mineiro assumiu a coordenação política da campanha de Márcio Lacerda (PSB) à prefeitura de Belo Horizonte e colocou uma tropa de choque trabalhando para garantir sua vitória sobre Leonardo Quintão (PMDB) no segundo turno.

Depois do susto da vitória de pouco mais de 2 por cento sobre Quintão no primeiro turno, a campanha de Lacerda mudou radicalmente e o deputado federal Virgílio Guimarães se licenciou da Câmara para assumir a coordenação-geral.

Guimarães assume o posto com missão de politizar a campanha. Além de Virgílio, os deputados federais Miguel Corrêa Júnior (PT), que tem boa penetração entre a juventude na capital, e Antônio Roberto (PV), eleito para a Câmara com expressiva votação depois de apresentar programas de conselhos emocionais em emissoras de rádio e TV na capital, também passam a atuar diretamente na campanha.

Virgílio Guimarães e Miguel Corrêa Júnior são diretamente ligados ao prefeito da capital, Fernando Pimentel (PT), um dos principais fiadores políticos de Lacerda ao lado do governador Aécio Neves (PSDB). Até então, a coordenação da campanha ficava a cargo de um comitê executivo, com integrantes dos 12 partidos que participam da coligação em torno do socialista (PSB, PT, PTB, PP, PR, PV, PMN, PSC, PSL, PTN, PTC e PRP) e representantes do PSDB e PPS, que ficaram de fora da aliança formal após veto da direção nacional do PT.

Político experiente, Virgílio Guimarães já participou de vários embates políticos, inclusive dentro do próprio PT, e chegou falando em “comparar eticamente” os candidatos e dando alfinetadas em Quintão, a quem acusou de não ter conhecimento para comandar o Executivo.

“Belo Horizonte não é laboratório para experiências administrativas”, disse Virgílio, que atacou também o pai do candidato, o prefeito Sebastião Quintão (PMDB), de Ipatinga, no Vale do Aço mineiro, que perdeu a reeleição para o ex-prefeito Chico Ferramenta (PT).

Já o próprio Lacerda tem evitado ataques diretos ao adversário e participou na tarde desta terça-feira de seu primeiro ato de campanha no segundo turno ao tomar café e conversar com eleitores no Centro da cidade.

Lacerda afirmou que seu objetivo agora é reunir o maior número de apoios em torno da candidatura. “Eu não estou participando diretamente, mas as lideranças estão conversando com outros partidos, principalmente do campo da esquerda.”

UNIFICAÇÃO

Buscar o apoio da esquerda também é uma das estratégias de Leonardo Quintão, que passou a maior parte do dia em casa fazendo contatos políticos. Durante a manhã, Quintão recebeu o candidato Jorge Periquito (PRTB), que foi derrotado nas eleições e declarou apoio à sua candidatura.

O candidato também tinha ato de campanha no Centro da capital, quase no mesmo horário que Lacerda, mas cancelou o compromisso. Integrantes da campanha negaram que o cancelamento tenha sido para evitar se deparar com o adversário, como ocorreu na segunda-feira, quando os dois trocaram farpas ao se encontrarem na porta de uma emissora de TV da capital.

No fim da tarde, Quintão acompanhou o velório da mãe do deputado estadual e colega de partido Sávio Souza Cruz, que disputou com ele a indicação para a candidatura à prefeitura.

“É importante conversar com as lideranças do partido para unificar o PMDB em torno da candidatura de Quintão”, disse um cacique peemedebista, que também compareceu ao cemitério e pediu para não ter o nome revelado.

Reportagem de Marcelo Portela, Edição de Mair Pena Neto

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below