2 de Abril de 2008 / às 00:09 / em 10 anos

América Latina está preparada para a crise, diz Setúbal

Por Antonio de la Jara

SANTIAGO (Reuters) - O Brasil e o resto da América Latina estão bem preparados perante as turbulências provocadas nos mercados globais pela crise financeira nos Estados Unidos, disse na terça-feira o presidente do Banco Itaú, Roberto Setúbal.

Em entrevista coletiva na capital chilena, Setúbal ressaltou que a região adotou políticas econômicas nos últimos anos que a situam num melhor cenário para enfrentar um complexo panorama da economia mundial.

“Nestes momentos em que o mundo parece confuso por causa dos mercados financeiros [...], acho que a América Latina está em uma situação privilegiada, muito especial”, disse o presidente do Itaú, segundo maior banco privado do Brasil.

“Particularmente Brasil e Chile têm uma situação bastante tranquila, não acho que as economias do Brasil e do Chile sejam muito afetadas pela crise”, acrescentou ele, citando a possibilidade apenas de uma leve desaceleração na maioria dos países latino-americanos.

No caso particular do Itaú, Setúbal garantiu que o banco não foi afetado pela crise hipotecária nos EUA, que atingiu o mercado financeiro do mundo todo e obrigou os bancos a amortizar bilhões de dólares.

O Itaú opera também na Argentina, no Uruguai e no Chile.

Setúbal estimou que os empréstimos do Banco Itaú no Brasil devam crescer 25 por cento em 2008 em relação ao ano anterior.

“Este ano estamos prevendo que as colocações do banco devem crescer cerca de 25 por cento. Achamos que vamos crescer mais que o sistema, que o fará em 22 ou 21 por cento”, disse.

A redução dos juros e o crescimento da economia no Brasil vem impulsionando o mercado de crédito no Brasil. No Itaú, essa carteira cresceu 36 por cento em 2007.

No Chile, o Itaú prevê a expansão de suas colocações totais em torno de 20 por cento em 2008, junto com a abertura de dez agências para alcançar 70 por cento do país.

Para respaldar esses planos, o banco investirá 39 milhões de dólares que obteve em 2007, também realizará um aumento de capital de 50 bilhões de dólares e emitirá, nos próximos meses, bônus de 50 milhões de dólares.

O banqueiro acrescentou que o foco natural da expansão dos negócios do Itaú é a América Latina.

“Nossa prioridade é o Brasil. A América Latina é o destino natural do Itaú. Estamos dispostos no futuro a investir na América Latina. Acho que a prioridade [para crescer] seria onde estamos: Chile, Uruguai e Argentina”, afirmou Setúbal.

No entanto, ele não descartou a aquisição de algum banco nos Estados Unidos, apesar da menor valorização dessas empresas depois da crise financeira que assola o país.

“Os Estados Unidos não nos parecem neste momento um mercado atraente para o Itaú. É um mercado que exigiria um tipo de investimento muito grande para ser competitivo. Não nos parece muito inteligente ser pequenos nos Estados Unidos.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below