11 de Maio de 2008 / às 16:09 / em 9 anos

Massa vence GP da Turquia pela terceira vez consecutiva

Por Alan Baldwin

ISTAMBUL (Reuters) - Felipe Massa, da Ferrari, venceu de ponta a ponta o GP da Turquia de Fórmula 1, neste domingo, conquistando sua terceira vitória consecutiva no circuito turco, depois que a preocupação com os pneus diminuiu o ritmo de Lewis Hamilton.

O brasileiro recebeu a bandeira quadriculada 3,7 segundos à frente do piloto de 23 anos da McLaren, que correu a maior parte da prova com pneus duros e teve de fazer três paradas no box contra duas de seu rival.

Esta foi a sétima vitória de Massa na Fórmula 1, no circuito anti-horário onde ele conquistou sua primeira em 2006, e sua segunda em cinco corridas nesta temporada.

O atual campeão do mundo da Ferrari, Kimi Raikkonen, viu sua vantagem na liderança do mundial diminuir de nove para sete pontos após chegar em terceiro. O finlandês, o único piloto que marcou pontos em todas as corridas desta temporada, agora tem 35 pontos, Massa e Hamilton têm 28 cada um.

A vitória de Massa é a quarta consecutiva da Ferrari e significa que o GP da Turquia, que fez sua estréia na F1 em 2005, até hoje só foi vencido pelo piloto que largou na pole position.

Três de suas vitórias aconteceram na Turquia, causando comentários de que o brasileiro deveria mudar sua nacionalidade. “Acho que já posso ter um passaporte turco”, brincou ele.

O polonês Robert Kubica chegou em quarto, à frente de seu companheiro na BMW Sauber, Nick Heidfeld.

O bicampeão mundial Fernando Alonso colocou a Renault novamente na zona de pontuação com o sexto lugar, enquanto o australiano Mark Webber foi o sétimo e marcou pontos em quatro provas seguidas. O alemão Nico Rosberg conquistou o último ponto para a Williams.

PREOCUPAÇÃO COM OS PNEUS

Massa liderou desde o início, enquanto Hamilton, vencedor da primeira prova da temporada, na Austrália, ultrapassou seu companheiro de McLaren, Heikki Kovalainen, para assumir a segunda colocação, com Kubica logo atrás.

O safety car entrou na pista no final da primeira volta após o italiano Giancarlo Fisichella, da Force Índia, ter acertado a traseira da Williams de Kazuki Nakajima, na primeira curva do circuito, deixando destroços na pista.

Kovalainen, voltando às pistas após um grave acidente duas semanas atrás e fazendo sua primeira largada na primeira fila, ficou para trás após sua parada no box no final da segunda volta com um furo no pneu depois de tocar rodas com Raikkonen. Ele terminou em 12.

Hamilton parou no box depois de 16 voltas e, então, ultrapassou Massa, que parou três voltas depois, de forma brilhante para assumir a liderança na volta 24.

O britânico teve que fazer outra parada na volta 32, com Massa assumindo novamente a liderança até sua segunda e última parada para reabastecer, quando Raikkonen assumiu por três voltas antes de Hamilton ficar à frente novamente.

Mas Hamilton sabia que teria de voltar ao box mais uma vez para usar o jogo de pneus macios, e acabou fazendo sua terceira parada faltando 13 voltas para o final e voltou em segundo.

Ron Dennis, chefe da McLaren, revelou posteriormente que as esperanças de o britânico vencer na Turquia já tinham sido colocadas em dúvida por causa de preocupação com os pneus.

“Heikki tocou rodas com Kimi e teve um corte lateral no pneu” afirmou ele sobre a falta de sorte de Kovalainnen.

“Com Lewis, nós tivemos uma preocupação estrutural com os pneus.”

“Nós decidimos pela segurança e fizemos três paradas”, acrescentou. “Houve alguma discordância interna e alguns acreditavam que seria possível fazer apenas duas paradas, mas nós colocamos a segurança dos pilotos em primeiro”, concluiu Dennis.

Hamilton disse que mesmo assim o time fez um ótimo trabalho.

“A Bridgestone estava preocupada se os pneus iriam ter problemas, como aconteceu no ano passado”, disse o britânico, cujo carro teve um pneu estourado na Turquia em agosto do ano passado.

“Isso não nos deixou em uma posição forte para vencer a corrida. Mas se eu tenho um problema, lido com isso e o time também”, acrescentou.

O brasileiro Rubens Barrichello registrou o recorde de 157 corridas e terminou em 14o lugar com seu Honda.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below