2 de Setembro de 2008 / às 21:11 / 9 anos atrás

Candidatos vão disputar presença de Lula em Belo Horizonte

BELO HORIZONTE (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve ser disputado por pelo menos três candidatos à prefeitura de Belo Horizonte, na quarta-feira, quando participa do 7o Festival Lixo e Cidadania.

Apesar de a administração do evento afirmar que não credenciará candidatos para a mesma mesa que o presidente, concorrentes ao pleito já garantiram presença no local.

"Estarei junto com o Lula onde ele estiver. Onde o presidente subir, eu subo também", afirmou o candidato Leonardo Quintão (PMDB), em entrevista a jornalistas na tarde desta terça-feira.

"O presidente Lula é de todos. Ele é querido e bem-vindo em qualquer palanque. Um só candidato não pode se apropriar dele", completou, referindo-se a Márcio Lacerda (PSB), apoiado pelo governador Aécio Neves (PSDB) e pelo prefeito Fernando Pimentel, correligionário de Lula. "O presidente depende muito do PMDB. E ele é muito sábio nesses momentos", ressaltou Quintão.

Já a candidata Jô Moraes (PCdoB) afirma que irá ao evento mas ficará "vigilante" para que seus concorrentes não tentem usar o presidente para campanha. Apesar de declarar que tem o apoio de Lula nos programas eleitorais -- assim como Lacerda e Quintão -, Jô garante que respeitará a decisão da organização do evento de não permitir o uso do fórum como palanque.

Segundo a candidata, o fato de haver vários candidatos à prefeitura de partidos da base aliada do governo impede que Lula favoreça algum deles no evento.

"Fui convidada como deputada federal, mas faço um apelo para os dirigentes partidários compreenderem a situação e não insistirem em aparecer ao lado do Lula para evitar constrangimento ao presidente", disse Jô. "Confio no presidente, mas não confio nas outras lideranças partidárias, que podem não ter postura de magistrado", acrescentou.

LACERDA AUSENTE

As declarações de Jô e Quintão foram dadas durante entrevista a jornalistas pouco antes de participarem de debate na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), promovido pelo Diretório Central dos Estudantes (DCE).

Sete dos nove candidatos à prefeitura participaram do evento. O candidato André Antônio Alves (PTdoB) não compareceu. Márcio Lacerda também não participou, mas a candidatura foi representada pelo vice, Roberto Carvalho (PT), vaiado várias vezes pela platéia, composta principalmente por estudantes, que protestavam contra a ausência do cabeça de chapa.

Além da comunidade acadêmica, os próprios candidatos também criticaram a ausência de Lacerda, não só no debate na UFMG mas em outros promovidos na capital.

"Essa é uma campanha genérica, onde só se discute apoios. O candidato oficial não comparece aos debates e evita a discussão. Isso distorce o processo", afirmou o candidato Sérgio Miranda (PDT).

"A disputa está plastificada. A campanha que se tem hoje é a da TV, que despolitiza e descompromete com propostas", endossou Jô Moraes. "Este (o debate) é o melhor instrumento para candidatos que têm medo de cobrança legítima dos eleitores", concluiu. (Reportagem de Marcelo Portela)

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below