23 de Outubro de 2007 / às 01:52 / em 10 anos

Bush cita Coréia do Norte como exemplo para o Irã

Por Caren Bohan

LANCASTER, Estados Unidos (Reuters) - O presidente norte-americano, George W. Bush, apontou na quarta-feira a Coréia do Norte como possível modelo para a solução da questão nuclear iraniana e reafirmou sua oferta de diálogo caso Teerã abandone o enriquecimento de urânio.

A Coréia do Norte aceitou na quarta-feira desativar seu principal reator nuclear e apresentar um inventário completo de todas as suas atividades atômicas até o final deste ano, cumprindo sua parte num acordo internacional que prevê também o envio de ajuda humanitária e concessões políticas.

Respondendo a uma pergunta sobre o Irã na Câmara de Comércio de Lancaster, na Pensilvânia, Bush disse que a situação da Coréia do Norte serviria como “estudo de caso” para a República Islâmica.

“Negociações só por negociações frequentemente enviam sinais errados. Negociações para obter consequências valem a pena”, afirmou, defendendo que a comunidade internacional mantenha a pressão sobre o Irã, como ocorreu em relação à Coréia do Norte.

Washington sempre rejeitou negociações diretas com Pyongyang, preferindo em vez disso o fórum de seis partes --EUA, China, Rússia, Japão e as duas Coréias--, que funcionou de forma intermitente até alcançar resultados.

Analistas dizem, porém, que os EUA teriam menos capacidade de pressão sobre o Irã, que é um grande produtor de petróleo, do que sobre a Coréia do Norte, um país miserável e isolado, coagido a aceitar o desarmamento nuclear em troca do combustível de que necessita desesperadamente.

Ao contrário da Coréia do Norte, que testou armas nucleares e admitiu isso publicamente, o Irã afirma que seu programa nuclear é voltado apenas para a geração de eletricidade com fins civis.

Bush, que defende uma terceira rodada de sanções da ONU ao programa nuclear iraniano, insiste na sua intenção de resolver o impasse diplomaticamente, mas não descarta uma ação nuclear e admite que os progressos serão difíceis.

Sobre o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, Bush disse tratar-se “de um líder que tem feito declarações muito provocativas”. “E deixamos claro, apesar disso, que estamos dispostos a sentar com ele, desde que ele suspenda seu programa --seu programa de armas nucleares.”

“Assim, se a sua pergunta (de um membro da platéia) é ‘Vocês algum dia vão sentar com eles?', nós provamos que iríamos, com a Coréia do Norte. E a resposta é sim, desde que possamos alcançar alguma coisa, desde que possamos atingir nosso objetivo. Leva tempo para colocar as coisas no lugar para que haja resultados.”

Reportagem adicional de Claudia Parsons em Nova York

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below