21 de Agosto de 2008 / às 23:51 / 9 anos atrás

Rússia tem de deixar Geórgia "agora", dizem EUA

Por Tabassum Zakaria

CRAWFORD, Estados Unidos, 21 de agosto (Reuters) - O governo dos EUA disse na quinta-feira que a Rússia está violando os compromissos assumidos neste mês e precisa retirar “agora” suas tropas da Geórgia.

Autoridades norte-americanas disseram que a Rússia não dá sinais de uma desocupação em grande escala e já teria informado à Otan sua intenção de suspender relações militares.

“Para todos os propósitos práticos, a cooperação de militar para militar já foi suspensa com os russos”, disse Gordon Johndroe, porta-voz da Casa Branca.

“A Otan cancelou alguns exercícios. E não posso imaginar uma circunstância neste momento em que realizássemos cooperação militar com os russos até que a situação na Geórgia esteja resolvida”, disse ele no Texas, onde o presidente George W. Bush está em sua fazenda.

Bush disse na quinta-feira ao presidente georgiano, Mikheil Saakashvili, que os EUA estão pressionando a Rússia a pôr “um fim ao seu cerco na Geórgia”, segundo Johndroe.

O atual conflito no Cáucaso começou no dia 7, quando a Geórgia enviou tropas para tentar recuperar o controle da Ossétia do Sul, uma região separatista e etnicamente diversa que desde 1992 goza de autonomia sob proteção da Rússia. Moscou reagiu enviando tropas não só à Ossétia do Sul como também a partes da Geórgia propriamente dita.

A França convenceu ambas as partes a assinarem uma trégua, pela qual Moscou deveria retirar as tropas da Geórgia. Mas, segundo Bryan Whitman, porta-voz do Pentágono, “não houve muitas evidências de quaisquer retiradas russas significativas”.

“A Rússia está em violação dos compromissos que assumiu”, disse Johndroe, acrescentando que qualquer retirada que esteja ocorrendo é “muito limitada”, e que inclusive há sinais de mais soldados russos chegando.

“A retirada precisa ocorrer, e precisa ocorrer agora”, disse o porta-voz.

Robert Wood, porta-voz do Departamento de Estado, disse que “muitas forças russas estão se deslocando por lá, mas não se deslocando para fora”.

Os EUA vêem a Rússia como uma parceira importante em questões como os programas nucleares de Irã e Coréia do Norte, mas esperam que Moscou resolva a situação com a Geórgia.

“Não estamos batendo a porta na cara da Rússia. Entretanto, a Rússia precisa fazer uma certa escolha sobre se deseja ser parte das instituições internacionais, e certamente esperamos que a Rússia faça essa escolha estratégica”.

Reportagem adicional de Susan Cornwell e Andrew Gray, em Washington, e Jeremy Pelofsky, em Crawford, Texas

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below