25 de Outubro de 2007 / às 12:36 / em 10 anos

Como governador, Schwarzenegger abandona estilo "exterminador"

Por Jill Serjeant

<p>O governador da Calif&oacute;rnia, Arnold Schwarzenegger (centro), agradece ajuda do secret&aacute;rio norte-americano de Seguran&ccedil;a Nacional, Michael Chertoff (direita), em San Diego. H&aacute; poucos anos, Arnold Schwarzenegger teria colocado um capacete de bombeiro, empunhado uma mangueira e posado para fotos em visita &agrave; &aacute;rea atingida pelos inc&ecirc;ndios descontrolados da Calif&oacute;rnia. Photo by Mike Blake</p>

LOS ANGELES (Reuters) - Há poucos anos, Arnold Schwarzenegger teria colocado um capacete de bombeiro, empunhado uma mangueira e posado para fotos em visita à área atingida pelos incêndios descontrolados da Califórnia.

O que se viu nesta semana, porém, foi um governador consolidando sua transição de astro de filmes de ação para político sério, que não se deixou abalar durante o gerenciamento da crise provocada pelos piores incêndios no Estado em um século.

Schwarzenegger parece onipresente nos últimos quatro dias. Mobilizou verbas federais, acionou a Guarda Nacional e dá quatro entrevistas coletivas por dia, em diferentes lugares.

O astro da série de filmes “O Exterminador do Futuro” também dá autógrafos a desabrigados, mas nunca mais pronunciou nenhum dos bordões que o fizeram famoso em Hollywood.

“Ele é mais governador e menos ‘governator’ (trocadilho com ”Terminator“, nome original da série), e isso é adequado”, disse Raphael Sonnenshein, professor de Ciência Política da Universidade do Estado da Califórnia em Fullerton.

“Acho que isso lembra às pessoas que ele tem um emprego sério e não fica fazendo palhaçada por aí. Para ele, ser levado a sério, especialmente fora da Califórnia, foi sempre bem importante.”

Os californianos que elegeram o ex-fisiculturista de origem austríaca em outubro de 2003 e novamente em novembro de 2006 sempre viram Schwarzenegger, de 60 anos, mais como um político do que como um fingidor -- mesmo que nem sempre concordem com suas políticas.

Mesmo o sindicato dos bombeiros, que não o apoiou nas duas campanhas eleitorais, fez elogios ao governador por seu comportamento na atual crise e pelas melhoras na coordenação, comunicação e reação desde incêndios similares em 2003.

“Ele já passou por duas eleições, então não precisa mais ser ‘O Último Grande Heroi’ (nome de outro filme de Schwarzenegger). Ele agora sabe que não pode depender só do seu nome. Tem de depender de coisas que possa cumprir”, disse Carroll Wills, porta-voz do sindicato de Bombeiros Profissionais da Califórnia, com 30 mil filiados.

Alto e bronzeado, Schwarzenegger exala poder e carisma mesmo sem querer.

“Quando Arnold vai a áreas afetadas, as pessoas levam dois pelo preço de um -- o executivo-chefe e o Exterminador ao mesmo tempo”, disse o analista político Allen Hoffenblum, que já trabalhou para o Partido Republicano da Califórnia, o de Schwarzenegger.

“Isso realmente tem um impacto quando as pessoas estão com problemas. Mas não seria bom se não houvesse um nível de competência. Ele está obviamente arregaçando as mangas e garantindo que tudo o que for possível seja feito.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below