29 de Agosto de 2008 / às 14:05 / 9 anos atrás

Aperto do juro começa a surtir efeito, diz Meirelles

<p>Henrique Meirelles, presidente do Banco Central do Brasil, durante sess&atilde;o do F&oacute;rum Econ&ocirc;mico Mundial em Davos, na Su&iacute;&ccedil;a, dia 26 de janeiro de 2008. O ciclo de aperto monet&aacute;rio iniciado em abril pelo Banco Central para conter os efeitos da combina&ccedil;&atilde;o de demanda dom&eacute;stica aquecida e choque das commodities sobre a infla&ccedil;&atilde;o j&aacute; come&ccedil;ou a surtir resultados. Photo by Denis Balibouse</p>

SÃO PAULO (Reuters) - O ciclo de aperto monetário iniciado em abril pelo Banco Central para conter os efeitos da combinação de demanda doméstica aquecida e choque das commodities sobre a inflação já começou a surtir resultados.

"A boa notícia é que o processo está funcionando e já estamos vendo os sinais de que a inflação está convergindo para o centro da meta", afirmou o presidente da autoridade monetária, Henrique Meirelles, durante palestra nesta sexta-feira.

O objetivo do BC é trazer a inflação de volta ao centro da meta, de 4,5 por cento, já em 2009.

Segundo Meirelles, a ação do BC contribuiu para que o Brasil tivesse um desempenho melhor do que a média internacional diante de uma conjunção perigosa de economia interna aquecida, crise de crédito nos Estados Unidos e repique nos preços das matérias-primas.

<p>O ciclo de aperto monet&aacute;rio iniciado em abril pelo Banco Central para conter os efeitos da combina&ccedil;&atilde;o de demanda dom&eacute;stica aquecida e choque das commodities sobre a infla&ccedil;&atilde;o j&aacute; come&ccedil;ou a surtir resultados. Foto do Arquivo. Photo by Denis Balibouse</p>

"Os Estados Unidos pegaram uma gripe e nós, apenas um resfriado. O Brasil está sendo considerado um país de maior resistência", acrescentou.

A meta de inflação para 2008, 2009 e 2010 é de 4,5 por cento, com intervalo de tolerância de dois pontos percentuais, para cima ou para baixo.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que baliza a política de metas do governo, subiu 0,53 por cento em julho, mas acumula em 12 meses um avanço de 6,37 por cento.

De acordo com a última pesquisa do BC com instituições financeiras, a expectativa de inflação para 2008 está em 6,34 por cento, bem próxima do teto da meta, de 6,5 por cento. Para 2009, no entanto, a expectativa está em 5 por cento.

Nos próximos dias 9 e 10 de setembro, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC se reúne para definir a nova taxa básica de juro, hoje em 13 por cento.

Reportagem de Aluísio Alves

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below