2 de Setembro de 2008 / às 19:54 / 9 anos atrás

Petrobras é "mãe da indústria", diz Lula ao lançar o pré-sal

Por Denise Luna

VITÓRIA (Reuters) - No evento que marcou a extração do primeiro petróleo da camada pré-sal, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tratou a Petrobras como a "mãe" da indústria do país, que para ele deve ser usada para desenvolver a economia brasileira.

Reforçando o papel da companhia no desenvolvimento das novas e imensas reservas de petróleo, Lula disse que, apesar de a empresa ter ações negociadas na bolsa de Nova York, é preciso pensar na contribuição que a estatal pode dar para o desenvolvimento da indústria nacional.

Em meio a especulações da criação de uma nova estatal para cuidar do pré-sal, o presidente criticou os que dizem que a Petrobras "vai ser abandonada", o que, segundo ele, é uma preocupação também do presidente da companhia, José Sérgio Gabrielli.

"É como se eu dissesse que minha mãe não presta, que eu quero outra, porque a Petrobras é uma mãe para a indústria do país", disse o presidente, de improviso, durante cerimônia que marcou a extração do primeiro petróleo da camada pré-sal no campo de Jubarte, na bacia de Campos, em frente ao Estado do Espírito Santo.

Mais cedo, o presidente participou, a bordo do navio-plataforma JK (P-34), do início da extração em Jubarte. Ele acompanhou o processo e sujou as mãos com o petróleo extraído, carimbando em seguida os macacões das autoridades presentes.

No momento de carimbar a roupa da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), colocou as mãos nas costas da presidenciável para 2010.

O evento foi cercado de cunho político, com a presença de parlamentares e do governador Paulo Hartung, do Espírito Santo.

Lula citou os investimentos bilionários da Petrobras nos próximos anos, para ilustrar a importância da estatal na economia, dizendo que a empresa vai precisar de 200 plataformas nos próximos anos, 38 sondas e mais uma série de bens e serviços para desenvolver os seus campos.

Ele disse ainda que, frente ao papel desenvolvimentista da Petrobras para o país, não adianta a estatal economizar 100 milhões de dólares contratando estaleiros de Cingapura, simplesmente "porque é uma decisão empresarial, porque ela tem ações na bolsa de Nova York", em vez de fomentar a indústria naval nacional.

O presidente voltou a afirmar que os recursos do pré-sal vão ser usados para acabar com a pobreza do país e para pagar a dívida com a educação pública.

AFINADO COM LULA

Presente na cerimônia, o presidente da Petrobras fez questão de frisar que, apesar de a empresa ser a principal responsável pela descoberta do pré-sal, essa riqueza deve ser usada para o crescimento do país, deixando claro que está afinado com o discurso de Lula.

Segundo Gabrielli, a exploração no campo do Jubarte será muito útil para as futura produções em todas as áreas do pré-sal.

O campo de Jubarte teve descobertas em águas rasas e perto da costa, com uma espessura muito menor --apenas 200 metros de sal, contra os mais de 2 quilômetros de Santos, onde está Tupi, cuja descoberta foi anunciada em 8 de novembro de 2007.

Os Testes de Longa Duração em Jubarte, que começou nesta terça-feira a produzir cerca de 18 mil barris diários de petróleo de alta qualidade (30 graus API), serão fundamentais para a obtenção de dados para a exploração da reserva de Santos.

"É uma escola que vai nos ensinar ainda mais, o que iremos fazer com Tupi, Júpiter, Carioca e todos os blocos que temos na bacia de Santos", afirmou Gabrielli.

"Por ter sido produzido na plataforma JK (P-34), mostra que a produção vai se fazer com a combinação do crescimento do país como um todo", acrescentou.

A estatal ainda não sabe o tamanho da reserva do pré-sal de Jubarte, que já produz 35 mil barris de petróleo por dia na camada pós-sal.

Com o pré-sal, o Brasil poderá se tornar uma potência mundial do petróleo se forem confirmadas as estimativas para toda a área, uma faixa em águas ultraprofundas que se estende do Espírito Santo a Santa Catarina na costa brasileira.

Ainda sem avaliação definitiva, a expectativa é de que a imensa área, que pode estar interligada, contenha bilhões de barris de óleo equivalente (petróleo e gás natural).

Somente em Tupi, único dos sete campos perfurados na bacia de Santos que possui estimativa, o volume das reservas seria entre 5 e 8 bilhões de barris de boe, cerca de metade das atuais reservas provadas exploradas pela Petrobras.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below