January 2, 2008 / 9:36 PM / in 10 years

Petróleo nos EUA atinge recorde de US$100 por barril

Por Richard Valdmanis

NOVA YORK (Reuters) - Os preços dos contratos futuros de petróleo nos Estados Unidos fecharam em forte alta após terem atingido o recorde de 100 dólares por barril nesta quarta-feira, à medida que a violência na Nigéria, o aperto dos estoques da commodity e um dólar fraco levaram ao aumento de compras especulativas, disseram operadores.

O avanço do petróleo para a marca psicológica de um preço de três dígitos ajudou na queda de Wall Street e escureceu ainda mais uma já sombria previsão sobre a economia norte-americana, afetada pelo aperto do crédito e pela crise no setor de moradias.

“O petróleo atingindo 100 dólares por barril gerou preocupações sobre o consumidor e a inflação”, disse Todd Salamone, vice-presidente de pesquisa da Schaeffer’s Investment Research.

Na Nymex, o contrato fevereiro subiu 3,64 dólares e fechou cotado a 99,62 dólares por barril, tendo atingido a marca de 100 dólares, com alta de 4,02 dólares. Mas considerando o preço ajustado pela inflação, o recorde continua sendo os 101,70 dólares registrados em abril de 1980, um ano após a revolução iraniana.

O petróleo tipo Brent negociado Londres teve alta de 3,99 dólares, para 97,84 dólares, após ter atingido a marca de 98 dólares por barril pela primeira vez.

“O petróleo pode subir mais a partir daqui (100 dólares). Tratam-se de simples fundamentos de oferta e demanda”, disse Kris Voorspools, analista de energia do Fortis em Bruxelas.

A Casa Branca informou que não irá utilizar a reserva de emergência de petróleo do país para tentar forçar uma queda nos preços, enquanto dois membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) disseram que o grupo não teria condições de puxar o mercado para baixo.

Os preços do petróleo subiram 58 por cento em 2007, maior ganho anual nesta década. Os preços da commodity quase triplicaram desde 2000 —impulsionados pela demanda da China e outros países emergentes, aperto nos estoques e tensões geopolíticas.

A depreciação do dólar também ajudou a impulsionar os ganhos do setor de commodities.

Reportagem adicional de Peg Mackey, em Londres, e Fayen Wong, em Sydney

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below