3 de Setembro de 2008 / às 20:45 / 9 anos atrás

PANORAMA2-Dólar sustenta alta no Brasil e afeta juros futuros

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 3 de setembro (Reuters) - A alta internacional do dólar e a queda do preço das commodities continuaram a afetar o mercado brasileiro nesta quarta-feira, ofuscando os sinais de enfraquecimento da inflação doméstica.

Com a confirmação de que a economia da zona do euro se retraiu no segundo trimestre, o dólar alcançou o maior patamar desde janeiro em relação ao euro e o nível mais alto desde abril de 2006 diante da libra esterlina.

No Brasil, a alta do dólar foi acelerada pela queda das commodities e por um movimento de cobertura de posições no mercado de derivativos. O dólar subiu para o maior nível desde 9 de maio.

A cautela diante do movimento do câmbio afetou as projeções de juros, que subiram mesmo com a divulgação de mais um índice de preços com desaceleração. O IPC-Fipe, que mede a inflação no varejo de São Paulo, subiu 0,38 por cento em agosto após ter avançado 0,53 por cento em julho.

A queda das commodities atrapalhou também a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). As ações da Petrobras (PETR4.SA) recuaram 1,5 por cento e as da Vale VALE5.SA caíram 0,65 por cento.

Nos Estados Unidos, houve crescimento um pouco maior que o esperado das encomendas à indústria. O Livro Bege do Federal Reserve, no entanto, revelou que a atividade econômica estava lenta na maior parte do país.

Veja como encerraram os principais mercados nesta quarta-feira:

CÂMBIO BRBY

O dólar terminou a 1,678 real, em alta de 0,90 por cento. O volume no segmento interbancário foi de 4,89 bilhões de dólares.

BOLSA .BVSP

O Ibovespa caiu 1,61 por cento, a 53.527 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 5,09 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS .BR20

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em baixa de 1,79 por cento, aos 31.784 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

Os contratos de depósito interfinanceiro (DI) fecharam em alta na BM&F. O DI janeiro de 2010 subiu a 14,64 por cento, enquanto o DI janeiro de 2012 avançou a 13,95 por cento.

GLOBAL 40 BRAGLB40=RR

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, mostrava estabilidade no final da tarde, a 132,188 por cento do valor de face e com rendimento de 5,38 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS 11EMJ

No final da tarde, o risco Brasil subia 5 pontos, a 251 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 312 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones .DJI avançou 0,14 por cento, a 11.532 pontos. O Nasdaq .IXIC caiu 0,66 por cento, para 2.333 pontos. O índice S&P 500 .SPX recuou 0,2 por cento, aos 1.274 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS US10YT=RR

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, subia e o rendimento caía para 3,70 por cento no final da tarde ante 3,74 por cento na terça-feira.

(PANORAMA1 e PANORAMA2 são localizados no terminal de notícias da Reuters pelo código PAN/SA)

Reportagem adicional de Aluísio Alves e Fabio Gehrke; Edição de Daniela Machado

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below