for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

França aguarda visita de Ingrid Betancourt

Betancourt, 46, que tem dupla cidadania e é ex-candidata à Presidência colombiana, era a refém mais importante em poder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). Ela foi mantida na selva colombiana por seis anos.

A franco-colombiana Ingrid Betancourt sorri depois de ser liberta em Bogotá, 2 de julho de Photo by Stringer

Além dela, 14 outros reféns foram libertados, incluindo três cidadãos norte-americanos, em uma operação na qual soldados colombianos passaram-se por agentes humanitários, enganando a guerrilha e fazendo com que colocassem os reféns em um helicóptero.

“No momento, ela ainda não tomou uma decisão final”, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Eric Chavellier, à rede de TV iTele, quando perguntado sobre quando Betancourt visitaria a França.

O caso Betancourt era acompanhado de perto pela França, onde sucessivos governos tentavam assegurar sua libertação. O presidente Nicolas Sarkozy disse, ao ser eleito no ano passado, que a libertação de Ingrid era sua prioridade, embora as tentativas de convencer as Farc a libertá-la não tenham dado certo. Logo após sua libertação, Betancourt agradeceu a Sarkozy e a seu antecessor, Jacques Chirac, assim como o ex-premiê Dominique de Villepin, pelos esforços para ajudá-la, acrescentando: “sonho em voltar para a França”.

A França enviou um avião com os parentes da ex-candidata presidencial e com o ministro das Relações Exteriores, Bernard Kouchner, para encontrar Ingrid na Colômbia. Uma autoridade disse que o gabinete de Sarkozy informou que ela deve voltar para a França nesse avião.

Chevallier, no entanto, foi mais cuidadoso, dizendo que esperava que ela já tivesse se decidido quando o avião chegasse à Colômbia.

“Acho que, nesse intervalo, Ingrid Betancourt vai decidir exatamente quando voltará, mas ela pode querer ficar na Colômbia por um tempo ou não. Vejamos. A decisão é dela”, disse Chevallier.

Na noite de quarta-feira, a mídia francesa colocou a foto de Ingrid em suas primeiras páginas. “Livre” foi a manchete que o jornal Le Parisien pôs sobre uma foto de página inteira de Ingrid sorrindo, usando roupas camufladas e um chapéu. A foto foi tirada logo após sua libertação.

Já a primeira página do conservador Le Figaro trouxe a manchete “Ingrid Betancort finalmente livre”, com a mesma foto.

O comitê francês de apoio a Betancourt, que fez vigílias e protestos durante o tempo em que ela esteve sequestrada, disse que faria uma comemoração ao meio dia (horário de Brasília) “e por boa parte da noite” para comemorar a libertação.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up