4 de Julho de 2008 / às 14:26 / 9 anos atrás

ATUALIZA-Reserva de ações da VALE acaba dia 15; preço sai dia 16

(Texto atualizado com mais informações)

Por Denise Luna

RIO DE JANEIRO, 4 de julho (Reuters) - A Vale (VALE5.SA) lançou nesta sexta-feira, feriado nos Estados Unidos, uma oferta global de ações que aos preços atuais poderia arrecadar cerca de 20 bilhões de reais para a companhia. O período de reserva vai de 11 a 15 de julho, e a empresa prevê a liquidação da operação global no dia 22.

A operação foi aprovada na noite de quinta-feira pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que havia pedido mais informações à companhia.

O preço final da oferta será conhecido apenas no dia 16, após encerrado o processo de “bookbuilding” (formação de preços levando em conta várias ofertas) e depois de aprovado pela companhia.

Os principais acionistas da Vale --Previ, fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil (BBAS3.SA); Bradespar, empresa de participações do Bradesco (BBDC4.SA) e Mitsui-- já informaram que vão participar da compra para não ter suas participações diluídas.

No dia 11, a mineradora vai publicar anúncio do início da reserva e das corretoras envolvidas, o que fez com que o mercado entrasse em uma espécie de período de silêncio para não perder a chance de participar da operação.

“Que ela está preparando uma aquisição está bem claro, mas se vai ser agora ou depois, ninguém sabe”, afirmou uma analista que pediu para não ser identificada.

No dia 16, a Vale encerra o “road show” que está sendo iniciado nesta sexta-feira, no Hotel Unique, em São Paulo, e que terá sua versão carioca no próximo dia 8. O objetivo é mostrar para os investidores que vale a pena investir na companhia.

“Não tenho dúvida que a operação vai ser um sucesso, as ações estão bem baratas”, disse outro analista também envolvido na operação.

Apesar de muitos analistas admitirem que não é um bom momento para captar recursos, já que as ações perderam muito valor e estão longe do preço justo de cerca de 80 reais, a avaliação é de que a empresa poderia estar evitando ter que esperar o início das férias nos Estados Unidos.

“No final de julho, início de agosto começam as férias e ninguém faz mais nada (no mercado), então se precisar captar mesmo é melhor agora”, avaliou a analista.

Para Pedro Galdi, da corretora SLW, a Vale poderia estar planejando estratégia de praticamente zerar sua dívida com essa captação e fortalecer o caixa nos próximos meses para um endividamento maior no médio prazo, visando aquisição de maior porte.

A mineradora conseguiu reajustar o preço do seu principal produto, o minério de ferro, entre 65 e 71 por cento para os contratos de 2008, o que deve reforçar ser caixa em 10 bilhões de dólares.

Às 11h20, as ações da companhia operavam em alta de 1,26 por cento, após dias de queda, enquanto o Ibovespa subia 0,11 por cento. As ações ordinárias da mineradora (VALE3.SA) se valorizavam 1,08 por cento.

Como em todas as ofertas de ações, o coordenador da operação poderá atuar na bolsa para estabilizar o preço dos papéis.

As ações da Vale contabilizam queda de mais de 10 por cento no ano, acompanhando o fraco desempenho da Bovespa, que por sua vez segue a forte oscilação do mercado internacional.

A empresa já anunciou que os recursos captados na operação serão utilizados para reforçar os seus planos de investimentos e que podem ser também usados para aquisições.

No mercado, as especulações deixaram de incluir a Anglo American e têm reforçado as apostas na canadense produtora de cobre Freeport.

Reportagem de Denise Luna; Edição de Roberto Samora

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below