6 de Agosto de 2008 / às 17:03 / em 9 anos

Para BRASKEM, setor petroquímico vive novo momento histórico

Por Taís Fuoco

SÃO PAULO, 6 de agosto (Reuters) - O setor petroquímico está em um novo momento em sua história. Assim o presidente da Braskem BRKM5.SA, Bernardo Gradin, definiu a atual fase de negociações entre as empresas de resinas e a estatal Petrobras (PETR4.SA) sobre o preço da nafta, principal matéria-prima do setor plástico.

As empresas discutem não só o preço, mas uma “mudança estruturante”, segundo o executivo, no atual relacionamento de compra e venda da matéria-prima petroquímica.

O atual contrato de forneciemnto entre Braskem e Petrobras venceu no dia 30 de junho e, desde então, vem sendo mantido com aditivos.

Esta não é a primeira vez em que isso acontece, mas Gradin ressalta que “a situação de mercado é hoje totalmente diferente” e a Braskem tem também hoje metas mais ousadas, de se colocar como uma das principais companhias mundiais do setor.

“São discussões sobre o futuro do setor petroquímico como um todo”, afirmou Gradin a jornalistas nesta quarta-feira.

“Detalhes eu não posso revelar, o que posso dizer é que nossa posição tem sido buscar uma solução estruturante de longo prazo”, disse ele, que afirmou sentir “disposição” da Petrobras para negociar.

Em nome de uma boa solução, a companhia abre mão da pressa, ponderou Gradin. Não há prazo para a negociação acabar.

A Braskem afirma ser, atualmente, a segunda maior cliente da Petrobras depois da BR Distribuidora e já declarou, em outras ocasiões, o desejo de receber tratamento --a exemplo do que acontece em outros mercados fora do Brasil-- de grande compradora.

O preço da nafta, atrelada às cotações do petróleo no mercado internacional, subiu 48 por cento no segundo trimestre e quase 50 por cento no semestre, ambos quando comparados ao mesmo período de 2007.

No ano passado, o setor petroquímico reajustou seus preços em cerca de 9,5 por cento, enquanto a Braskem praticou reajustes ainda maiores, de algo como 15 por cento.

Neste ano, a Braskem elevou os preços em 10 por cento em julho e em mais 10 por cento em agosto.

Gradin reconhece que a negociação com a Petrobras se estenderá também para a rival Quattor. “Os argumentos são comuns, naturalmente, mas as negociações são por empresa”, explicou.

Os resultados trimestrais --[nN06424859]-- apresentados nesta quarta-feira, parecem ter agradados aos investidores, já que a ação preferencial da Braskem subia 4,55 por cento por volta das 14h01 (horário de Brasília), para 13,79 reais.

Edição de Renato Andrade

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below