9 de Abril de 2008 / às 19:44 / 9 anos atrás

Mercado de combustível no país crescerá 3,6% ao ano até 2013

Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O mercado de combustíveis no Brasil deverá crescer até 2013 a uma taxa anual média de no mínimo 3,6 por cento, afirmou o presidente da BR Distribuidora, braço de distribuição da Petrobras, José Eduardo Dutra.

Com isso, o mercado daqui a cinco anos será 20 por cento maior do que o registrado em 2007. Segundo Dutra, essa é uma projeção conservadora, porque leva em consideração um crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil de 4 por cento ao ano.

“É possível que o crescimento do mercado seja maior. A projeção é conservadora se se comparar o crescimento do mercado de 2006 para 2007”, afirmou a jornalistas.

Dutra lembrou que o setor, bastante aquecido no ano passado, cresceu 8,2 por cento de 2006 para 2007, impulsionado pelo consumo de álcool combustível, mais barato que a gasolina, e pelo aumento da renda da população.

Além disso, a expansão da frota flex de veículos, que representam 21 por cento do total no país, ajudou na expansão do mercado.

O presidente da BR disse ainda que o forte crescimento do mercado no ano passado foi um pouco inflado por medidas de fiscalização no setor de álcool, para reduzir a sonegação de impostos e a adulteração do combustível. Com essas medidas, mais empresas entraram na formalidade e há uma alta contábil nos números do mercado.

O executivo lembrou ainda que, no ano passado, o consumo de álcool (hidratado e anidro) cresceu mais de 50 por cento, ante o ano anterior, e a previsão é de que em março de 2008 a demanda total do país por álcool já supere a da gasolina.

“Em fevereiro já está (esteve) praticamente empatado o consumo de gasolina e de álcool, arriscaria dizer que o consumo de álcool já passará (passou) o de gasolina em março. Em São Paulo, já é assim.”

Outros fatores também colaboraram para o aumento do consumo de álcool combustível, destacou ele. O principal é o preço em relação ao concorrente, a gasolina.

Em 2006, o preço do álcool representava 65 por cento do valor da gasolina, e no ano passado caiu para 59 por cento, na média anual.

(Edição de Roberto Samora e Denise Luna)

denise.luna@reuters.com; 5521 22237141; Reuters Messaging: denise.luna.reuters.com@reuters.net

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below