10 de Julho de 2008 / às 21:13 / 9 anos atrás

Com NY, Bovespa reage e fecha acima de 60 mil pontos

Por Aluísio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - A Bolsa de Valores de São Paulo pegou carona na recuperação dos mercados nova-iorquinos e fechou a quinta-feira com valorização, movimento lastreado por consistente volume financeiro.

O Ibovespa subiu 1,2 por cento, para 60.252 pontos. O giro de negócios na bolsa foi de 6,35 bilhões de reais.

O índice chegou a recuar 2 por cento no início do pregão, seguindo a queda de 2,08 por cento do Dow Jones, na véspera, dia em que a Bovespa ficou fechada devido ao feriado estadual da Revolução Constitucionalista.

Para profissionais do mercado, a reviravolta deveu-se a uma combinação de fatores.

No campo externo, os temores de novas perdas de bancos com a crise de crédito nos Estados Unidos ficaram em segundo plano em meio a notícias corporativas animadoras.

A rede Wal-Mart reportou alta de vendas acima das expectativas e elevou a estimativa de lucro para o segundo trimestre. A Dow Chemical anunciou a compra da rival Rohm and Haas por 18,8 bilhões de dólares.

Com isso, os investidores fecharam os olhos até para o recrudescimento das cotações do petróleo. O barril da commodity deu um salto para a faixa dos 141 dólares. O Dow Jones subiu 0,73 por cento.

“Mas as notícias daqui também foram positivas”, disse Edson Júnior Hydalgo, diretor da Trust Investimentos, referindo-se a comentários feitos pelo presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, de que pretende trazer a inflação para o centro da meta já em 2009.

Na Bovespa, uma disparada de ordens de compra alvejou as ações de empresas aéreas. As preferenciais da TAM fecharam o dia com o melhor desempenho no Ibovespa, subindo 8,4 por cento, para 27,85 reais.

As preferenciais da petroquímica Braskem, que também foram bastante penalizadas recentemente com a alta dos preços do petróleo, avançaram 7,2 por cento, a 12,59 reais.

No meio do dia, o otimismo baixou sobre ações de teles e elétricas. As preferenciais da Brasil Telecom ganharam 4,4 por cento, valendo 23,15 reais. As preferenciais da OI avançaram 5,9 por cento, para 37,37 reais.

Um avanço ainda maior do índice foi impedido pelo mau desempenho das blue chips da bolsa paulista, atingidas por ordens de vendas de investidores estrangeiros, segundo operadores.

As preferenciais da Petrobras caíram 1,4 por cento, a 40,05 reais, enquanto as preferenciais da Vale perderam 1,0 por cento, cotadas a 43,09 reais.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below