10 de Setembro de 2008 / às 20:52 / em 9 anos

PANORAMA2-Volatilidade segue forte, mas bolsas exibem alta

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 10 de setembro (Reuters) - A volatilidade continuou intensa no mercado global, mas desta vez o dia terminou com viés positivo: as bolsas de valores em São Paulo e Nova York subiram, com os investidores aproveitando o tombo recente das ações para comprar a preços considerados atrativos.

A preocupação com o setor financeiro, no entanto, ainda fez estragos nesta quarta-feira. As ações do Lehman Brothers LEH.N, quarto maior banco de investimento dos Estados Unidos e alvo da desconfiança do mercado, terminaram o dia em baixa de quase 7 por cento --na véspera, haviam caído 45 por cento.

O medo de que o Lehman repita o colapso do Bear Stearns, ocorrido há seis meses, levou o banco a antecipar a divulgação dos resultados do terceiro trimestre, com prejuízo de 3,9 bilhões de dólares. O Lehman garantiu que não precisa tomar recursos extras, mas deixou os investidores ressabiados ao não detalhar os planos de venda de ativos.

“Eles tentaram obter capital de fundos soberanos e outras fontes, e isso não funcionou. Agora eles estão vendendo ativos, o que destrói o futuro poder de lucros”, disse Bill Fitzpatrick, analista da Optique Capital Management, que não possui ações do Lehman Brothers.

Em outros mercados, o impacto das notícias do Lehman foi menor que em outros dias. Isso permitiu que o dólar se valorizasse diante das principais moedas --com o euro caindo para o menor nível em quase um ano e abaixo de 1,40 dólar no final da tarde.

No Brasil, o dólar acompanhou o mercado de câmbio internacional e teve a oitava alta consecutiva frente ao real.

Os problemas na economia internacional não afetaram o crescimento econômico do Brasil no segundo trimestre. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o país cresceu 1,6 por cento em relação ao trimestre anterior.

Veja como encerraram os principais mercados nesta quarta-feira:

CÂMBIO BRBY

O dólar terminou a 1,785 real, em alta de 0,68 por cento. O volume no segmento interbancário foi de 2,816 bilhões de dólares.

BOLSA .BVSP

O Ibovespa avançou 2,47 por cento, a 49.633 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 6,25 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS .BR20

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em alta de 2,2 por cento, aos 28.201 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

A maioria dos contratos de depósito interfinanceiro (DI) fechou em baixa na BM&F. O DI janeiro de 2010 caiu a 14,71 por cento, enquanto o DI janeiro de 2012 recuou a 14,04 por cento.

GLOBAL 40 BRAGLB40=RR

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, cedia para 131,250 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 5,51 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS 11EMJ

No final da tarde, o risco Brasil recuava 2 pontos, a 266 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 328 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones .DJI subiu 0,34 por cento, a 11.268 pontos. O Nasdaq .IXIC avançou 0,85 por cento, para 2.228 pontos. O índice S&P 500 .SPX registrou alta de 0,61 por cento, aos 1.232 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS US10YT=RR

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, recuava e o rendimento subia para 3,63 por cento no final da tarde ante 3,57 por cento na terça-feira.

(PANORAMA1 e PANORAMA2 são localizados no terminal de notícias da Reuters pelo código PAN/SA)

Reportagem adicional de Aluísio Alves e Fabio Gehrke; Edição de Daniela Machado

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below