11 de Março de 2008 / às 21:12 / em 10 anos

Medidas cambiais podem sair já na 4a-feira--fonte

Por Isabel Versiani

BRASÍLIA (Reuters) - O governo poderá anunciar já na quarta-feira medidas cambiais para conter a valorização do real depois que informações de que a equipe econômica estudava ações na área vazaram na imprensa, informou uma fonte do Ministério da Fazenda à Reuters.

Segundo a fonte, que pediu para não ser identificada, a decisão sobre o anúncio, que exigirá a convocação de uma reunião extraordinária do Conselho Monetário Nacional (CMN), será tomada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva após ouvir as propostas do ministro da Fazenda, Guido Mantega.

O jornal Valor Econômico publicou nesta terça-feira que o governo estuda um conjunto de medidas para frear a queda do dólar frente ao real, entre elas a volta da cobrança de Imposto de Renda sobre ganhos obtidos por investidores estrangeiros na aplicação de títulos públicos.

No início da tarde desta terça-feira, Mantega se disse preocupado com o que classificou de “derretimento” do câmbio, mas negou haver um “pacote cambial” em curso.

Ele admitiu, contudo, que o governo poderá acabar com a obrigação da cobertura cambial pelas empresas como forma de conter a valorização do real.

“É possível que possamos acabar com a cobertura cambial”, afirmou Mantega a jornalistas.

O ministro lembrou que projeto de lei em estágio final de tramitação no Congresso propondo a criação de zonas de processamento de exportações já autoriza as empresas a manter suas receitas de exportação no exterior --atualmente, apenas 30 por cento dos recursos podem deixar de voltar ao país.

Questionado sobre a volta da tributação dos investidores estrangeiros em títulos públicos, Mantega afirmou que o assunto “por enquanto” é apenas especulação.

“Quando houver alguma medida nesse sentido, eu serei o primeiro a anunciar a vocês”, respondeu a jornalistas após reunião com membros do PMDB.

Durante a reunião, Mantega havia afirmado que a desvalorização do real “preocupa” o governo e é problema a ser “enfrentado”.

“Uma valorização é natural, nosso câmbio é flutuante, porém nós a todo o momento estamos estudando medidas para estimular exportações e atenuar alguma valorização cambial”, acrescentou o ministro a jornalistas.

Para o ex-diretor de Assuntos Internacionais do BC, Alexandre Schwartsman, as medidas, caso adotadas, terão pouco efeito prático sobre a cotação cambial.

“Medidas para enfraquecer o câmbio com a inflação pendendo em equilíbrio delicado e os preços das commodities subindo fortemente não me parecem a melhor recomendação de política econômica”, criticou o economista do banco ABN Amro em relatório.

As notícias sobre um possível pacote cambial contiveram a queda do dólar no meio do dia, mas a moeda norte-americana acabou fechando esta terça-feira com queda de 1,35 por cento, acompanhando a melhora do mercado global.

No ano, o real acumula valorização de 5,5 por cento frente ao dólar.

Com reportagem adicional de Silvio Cascione

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below