12 de Fevereiro de 2008 / às 13:06 / 10 anos atrás

Inflação inicia fevereiro em queda e aponta mês calmo

Por Vanessa Stelzer

SÃO PAULO (Reuters) - A inflação iniciou fevereiro em desaceleração, sugerindo que as fortes leituras dos últimos meses podem ter ficado para trás e que o mês encerrará com taxas menores que em janeiro.

O recuo resultou de menores preços de alimentos, queda dos custos de vestuário e desaceleração da alta de educação após a pressão sazonal em janeiro.

Em São Paulo, a inflação ao consumidor caiu a 0,30 por cento na primeira quadrissemana, ante taxa de 0,52 por cento no mês de janeiro, informou a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) na terça-feira. O dado ficou abaixo da previsão de analistas ouvidos pela Reuters, de 0,42 por cento.

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) informou que o Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) subiu 0,42 por cento na primeira prévia de fevereiro, em linha com o esperado e abaixo da alta de 0,67 por cento no mesmo período de janeiro.

“Os resultados... com informações parciais de fevereiro também deverão reforçar a avaliação de melhora no cenário de inflação no curto prazo”, disse Elson Teles, economista-chefe da Concórdia Corretora.

A desaceleração da inflação deve se manter até o final do mês, segundo o mercado.

Alex Agostini, economista-chefe da Austin Rating, prevê para o IGP-M fechado de fevereiro uma alta de 0,60 por cento, comparada à elevação de 1,09 por cento em janeiro.

Para o indicador da Fipe, a projeção dele é de variação positiva de 0,15 por cento em fevereiro, contra 0,52 por cento em janeiro.

“O principal fator é a questão dos alimentos. Com os últimos dados, fica claro que o aumento que houve nos últimos meses e em janeiro foi um movimento de alta das commodities no cenário internacional”, afirmou Agostini.

”Passado isso, vemos uma diminuição da inflação promovida principalmente pelo recuo da alta dos alimentos, e os destaques devem ser trigo, milho e feijão.

AGRÍCOLAS EM DESTAQUE DE BAIXA

Os números divulgados nesta manhã já apontam essa tendência.

Dentro do IGP-M, o Índice de Preços por Atacado (IPA) agrícola reduziu a elevação para 0,32 por cento no início do mês, seguindo a taxa positiva de 1,90 por cento na leitura anterior.

No varejo, o grupo Alimentação teve baixa de 0,03 por cento, seguindo a alta de 0,88 por cento na abertura de janeiro.

No índice da Fipe, os custos do grupo Alimentação avançaram em ritmo bem menor, em 0,28 por cento no início do mês, ante a alta de 1,04 por cento em janeiro.

Outro alívio veio dos preços de Educação, que desaceleraram o aumento para 3,68 por cento, contra a taxa anterior de 4,39 por cento.

Ambos os grupos costumam apresentar forte aumento em janeiro --os alimentos em razão do clima quente que prejudica produtos como verduras, e educação devido ao início do ano letivo--, mas começam a reverter a alta a partir de fevereiro.

Edição de Isabel Versiani

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below