12 de Maio de 2008 / às 20:43 / em 10 anos

PANORAMA2-Mercado recebe política industrial com bons olhos

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 12 de maio (Reuters) - O mercado recebeu com otimismo a política industrial do governo e, em uma segunda-feira tranquila nos mercados internacionais, assistiu à queda das projeções de juros e do dólar.

“É positivo que as medidas não incluam mecanismos que interfiram na taxa de câmbio”, disse o analista Paulo Leme, do banco de investimento Goldman Sachs, em relatório.

O pacote, que terá renúncia fiscal de até 21,4 bilhões de reais até 2011, trouxe uma série de medidas tributárias de estímulo ao crescimento e de apoio à inovação. [ID:nB305551]

O analista ponderou, no entanto, que “o programa não parece ter recursos fiscais suficientes para financiar um aumento tão grande do investimento.”

No anúncio das medidas, no Rio de Janeiro, o governo não confirmou se vai elevar a meta de superávit primário para este ano. Mesmo assim, os juros futuros fecharam em queda e queimaram parte da gordura acumulada na semana passada.

No exterior, as bolsas de valores norte-americanas tiveram um dia positivo, com alta de mais de 1 por cento. O desempenho foi influenciado pelo otimismo no setor de tecnologia após a divulgação de uma nova versão do aparelho BlackBerry.

O bom humor em Wall Street deu combustível para a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), que cravou novo recorde de fechamento. Além do cenário externo, contribuiu a alta das ações de empresas domésticas ligadas a commodities.

Veja como encerraram os principais mercados nesta segunda-feira:

CÂMBIO BRBY

O dólar terminou a 1,665 real, em queda de 1,25 por cento. O volume do segmento interbancário foi de 2,255 bilhões de dólares.

BOLSA .BVSP

O Ibovespa subiu 1,11 por cento, a 70.415 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 5,9 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS .BR20

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em alta de 2,1 por cento, aos 41.999 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

Os contratos de depósito interfinanceiro (DI) fecharam em baixa na BM&F. O DI janeiro de 2009 caiu a 13,03 por cento, enquanto o DI janeiro de 2010 recuou a 14,22 por cento.

GLOBAL 40 BRAGLB40=RR

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, operava estável, a 136,625 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 4,931 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS 11EMJ

No final da tarde, o risco Brasil caía 1 ponto, a 215 pontos-básico. O EMBI+ estava em 265 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones .DJI ganhou 1,02 por cento, a 12.876 pontos. O Nasdaq .IXIC subiu 1,76 por cento, para 2.488 pontos. O índice S&P 500 .SPX valorizou-se em 1,1 por cento, aos 1.403 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS US10YT=RR

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, caía e o rendimento subia para 3,8 por cento no final da tarde.

(PANORAMA1 e PANORAMA2 são localizados no terminal de notícias da Reuters pelo código PAN/SA)

Reportagem adicional de Aluísio Alves e Fabio Gerhke; Edição de Vanessa Stelzer

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below