12 de Agosto de 2008 / às 19:42 / em 9 anos

CONSOLIDA-Combustíveis atingem aéreas, mas TAM consegue lucro

Por Todd Benson

SÃO PAULO, 12 de agosto (Reuters) - Os altos preços dos combustíveis de jatos elevaram os custos das duas maiores companhias aéreas brasileiras no segundo trimestre, mas enquanto a TAM ainda conseguiu fazer dinheiro com ganhos de eficiência, a sua rival menor apresentou um terceiro trimestre consecutivo de prejuízo.

A Gol Linhas Aéreas (GOLL4.SA) (GOL.N), operadora de uma frota de baixo custo fundada em 2001, anunciou pela manhã um prejuízo líquido de 171,7 milhões de reais entre abril e junho, ante um prejuízo de 35,37 milhões de reais um ano antes e perda de 3,5 milhões de reais no primeiro trimestre deste ano.

A Gol, que já foi uma das companhias aéreas mais lucrativas da América Latina, vem sofrendo desde que comprou em 2007 a Varig, que já foi a principal companhia aérea do Brasil. A empresa está tentando reestruturar a Varig e baixar os custos estruturais em linha com os seus próprios.

Mas os altíssimos preços dos combustíveis dificultaram a transformação da Varig e estão forçando a Gol a passear por caminhos a mais fiéis às suas raízes de baixo custo.

Para cortar os gastos de combustíveis, a Gol recentemente começou a reduzir a velocidade de cruzeiro de vôos e a desligar um motor após o pouso. Na última semana, a empresa cortou a sua frota planejada para os próximos dois anos e eliminou os dividendos para o resto de 2008 com o objetivo de liberar capital para investimento.

“Nós estamos trabalhando para realmente reduzir os nossos custos e trazê-los de volta para as condições normais. Nós esperamos ver isto acontecendo neste ano, entre o terceiro e quarto trimestre”, afirmou Constantino de Oliveira Júnior, presidente-executivo da Gol, em teleconferência com analistas.

A TAM Linhas Aéreas TAMM4.SA TAM.N, maior do setor no país, teve mais sucesso em se proteger do salto dos preços dos combustíveis. A empresa divulgou um lucro líquido de 50,2 milhões de reais no segundo trimestre, comparado com um prejuízo de 28,6 milhões de reais de um ano atrás e um lucro de 2,6 milhões de reais no primeiro trimestre de 2008.

As ações da Gol tombaram após o relatório, recuando 2,26 por cento para 15,99 reais na Bolsa de Valores de São Paulo. A TAM subiu 1,76 por cento para 34,60 reais, ultrapassando a alta do índice Ibovespa .BVSP.

TAM BRILHA

Para compensar os altos custos dos combustíveis, a TAM cobrou passagens mais caras e aumentou o tempo de vôo de sua frota. Em média, os seus aviões voaram 12,7 horas por dia, um pouco acima das 12,6 horas do período anterior.

Os lucros antes dos juros, impostos, depreciação, amortização e aluguéis de aeronaves, uma medida chave de fluxo de caixa conhecida como EBITDA, saltou 19 por cento para 300,67 milhões de reais. Como resultado, a margem do EBITDA da TAM --margem de lucro que exclui os ganhos com hedges de combustíveis para jatos-- atingiu um elevado índice de 12 por cento.

“Nós estamos com dificuldade de encontrar uma outra companhia aérea nas Américas que atingiu tal resultado no segundo trimestre”, afirmou nesta terça-feira Stephen Trent, um analista de aviação do Citigroup, em comunicado.

A TAM e a Gol, que juntas comandam aproximadamente 90 por cento do mercado de aviação brasileiro, aumentaram o tráfego de passageiros e as receitas líquidas no segundo trimestre, assim como as viagens aéreas continuam se expandindo mais rapidamente do que a economia como um todo.

Isto ajudou a TAM a parcialmente compensar o salto de 54,2 por cento nos custos relacionados a combustíveis. Mas para a Gol, isto não foi o suficiente para compensar a alta de 47,9 por cento nos gostos com combustíveis, que decolaram para 733,6 milhões de reais.

A Gol enfrenta um grande desafio em colocar a Varig sobre o mesmo teto para tirar proveito dos custos de sinergia. No final de junho, o regulador anti-truste brasileiro aprovou o negócio, pavimentando o caminho para a integração das duas companhias aéreas -- um processo que Constantino Júnior afirmou que provavelmente levará mais três meses.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below