12 de Novembro de 2007 / às 23:36 / em 10 anos

Lula diz que fatos positivos confluem a favor do Brasil

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou na segunda-feira que uma série de fatos positivos têm contribuído para o país dar certo e aumentar a confiança de seu papel no futuro.

“As coisas estão todas confluindo de forma muito positiva, como se nós tivéssemos uma energia superior dizendo: ‘Agora é a vez do Brasil”', disse Lula.

Entre os fatos destacados por Lula estavam a boa situação econômica, o direito de o Brasil sediar a Copa do Mundo de 2014, a descoberta de uma reserva gigante de petróleo na Bacia de Santos e até o arco rodoviário do Rio de Janeiro, para cuja construção a União transferiu recursos ao governo do Estado.

“Saímos de uma situação de muitas incertezas, de muitas inquietações, para um momento de muita certeza, para um momento em que o país definiu que quer ser uma grande nação”, disse Lula, em evento no Palácio do Planalto.

A descoberta da Petrobras foi citada com entusiasmo por Lula. As reservas estimadas entre 5 bilhões e 8 bilhões de barris de óleo leve no campo de Tupi transformariam o Brasil em exportador de petróleo caso o campo marítimo se mostre viável comercialmente.

As estimativas deixariam o Brasil entre as 10 maiores reservas de petróleo do mundo, o que levou Lula a ser felicitado na recente Cúpula Ibero-Americana, em Santiago, onde o presidente venezuelano Hugo Chávez o chamou de “magnata do petróleo”.

“Agora as pessoas andam chamado a gente de xeique, de magnata, chamem do que quiser, o que importa é que o Brasil merecia essa notícia boa”, disse Lula.

O presidente reclamou de entraves a obras de infra-estrutura energética, que prejudicam o desenvolvimento do país e citou um gasoduto de 480 quilômetros, que parte da refinaria de Paulínia, no interior de São Paulo, para se interligar ao gasoduto Reduc-Volta Redonda.

“Faltam 600 metros no terreno de um advogado que entrou na Justiça, mas tem um desembargador que não desembarga”, queixou-se.

CHÁVEZ X REI

O vice-presidente José Alencar, também presente à cerimônia, lamentou o desentendimento entre Chávez e o rei da Espanha, Juan Carlos, na Cúpula Ibero-Americana

“Não podemos fazer juízo à distância. A verdade é que nós assistimos alguma coisa que representou um desentendimento entre um chefe de Estado e outro chefe de governo e de Estado, e isso não é bom”, comentou Alencar.

O vice disse que em qualquer situação é preciso que haja humildade.

“Cervantes ensinou que a humildade é a mais importante de todas as virtudes. Tão importante que sem ela não há virtude que o seja”, acrescentou Alencar citando o escritor espanhol Miguel de Cervantes.

Perguntado se estava se referindo a Chávez, disse que a mensagem serve para todos.

“Isso é para quem quiser ouvir. Cervantes nem sabia da existência do Chávez.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below