12 de Dezembro de 2007 / às 15:07 / em 10 anos

ATUALIZA-Unica eleva moagem de cana do centro-sul para 425 mi t

(Texto atualizado com mais informações e declarações)

Por Inaê Riveras

SÃO PAULO, 12 de dezembro (Reuters) - A moagem de cana-de-açúcar do centro-sul do Brasil, região que responde por 85 por cento da produção do país, deverá alcançar 425 milhões de toneladas na safra 2007/08, ante estimativa de outubro de 415 milhões de toneladas, informou nesta quarta-feira a Unica (União da Indústria de Cana-de-Açúcar).

Na safra passada, a moagem de cana havia ficado em 372,7 milhões de toneladas no centro-sul.

“Não esperávamos colher 9 por cento mais cana em novembro na comparação com o ano passado”, disse o presidente da Unica, Marcos Jank, informando um dos fatores para o aumento da projeção.

Até 1o de dezembro, a moagem estava em 413 milhões de toneladas.

Apesar do aumento da projeção, a entidade espera que um volume maior de cana madura, 6 ou 7 milhões de toneladas, fique nos campos para ser processada somente no início da próxima safra.

Normalmente, o volume que é deixado nos campos por falta de tempo ideal para o processamento (início das chuvas) é de 3 ou 4 milhões de toneladas.

A Unica estimou a produção de açúcar do centro-sul em 26,2 milhões de toneladas, ante 25,1 milhões em outubro, e a produção de álcool em 19,7 bilhões de litros, contra 18,8 bilhões na projeção anterior.

No ano passado, o volume de açúcar ficou em 25,8 milhões de toneladas e o de álcool em 16 bilhões de litros.

As exportações de açúcar da safra corrente deverão atingir 17,6 milhões de toneladas, levemente acima das 17,57 milhões na safra anterior, mas bastante abaixo da previsão de exportação do início do ano, que era de 19 milhões de toneladas.

O centro-sul ainda vai exportar 2,8 bilhões de litros de álcool, bem abaixo do número de 3,4 bilhões de litros registrado na temporada passada, já que mais álcool está sendo consumido internamente.

A Unica informou que 55,3 por cento da cana na atual safra foi destinada para a produção de álcool, enquanto 44,7 por cento foi para açúcar.

Texto de Marcelo Teixeira, Edição de Camila Moreira

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below