May 15, 2008 / 9:12 PM / 10 years ago

PANORAMA2-EUA mostram fraqueza, mas não desanimam mercado

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 15 de maio (Reuters) - Os dados econômicos nos Estados Unidos trouxeram notícias desanimadoras nesta quinta-feira, mas não foram suficientes para impedir a alta das bolsas de valores em Nova York e no Brasil.

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) bateu mais um recorde de fechamento, acima de 71 mil pontos. Um dos destaques do pregão foi a Vale VALE5.SA, com alta de 2,88 por cento.

Em Wall Street, os principais índices ganharam força no final do dia. A alta foi puxada pela expectativa de um pacote no Senado para ajudar o mercado imobiliário e pelo desempenho do setor de tecnologia em meio à batalha pelo Yahoo YHOO.O.

O bom desempenho do mercado acionário favoreceu a queda do dólar no Brasil. A moeda recuou também por causa do ingresso de divisas no país, segundo agentes de mercado.

O avanço das ações ofuscou a fraqueza de indicadores industriais referentes ao começo do mês. A atividade industrial no Meio-Atlântico dos Estados Unidos recuou pelo sexto mês seguido em maio, e a atividade manufatureira também declinou no mês, de acordo com relatórios de unidades regionais do Fed.

O mercado de trabalho também deu sinais de apatia. O número de trabalhadores que recebem o auxílio-desemprego há mais de uma semana chegou ao maior nível em quatro anos —3,06 milhões de indivíduos.

No Brasil, os números mostraram força da economia. As vendas do comércio varejista cresceram 12 por cento no primeiro trimestre, recorde para a série do IBGE iniciada em 2001.

Mas a inflação ainda exibe força. O Índice Geral de Preços do Mercado-10 (IGP-10) teve em maio a maior taxa desde dezembro e a maior variação para maio dos últimos 13 anos, com alta de 1,52 por cento.

O mercado de juros futuros, porém, preferiu dar mais atenção a medidas de desoneração do trigo —que podem ajudar a combater a inflação dos alimentos. As projeções devolveram parte da alta da véspera e fecharam em queda.

Veja como encerraram os principais mercados nesta quinta-feira:

CÂMBIO BRBY

O dólar terminou a 1,655 real, em queda de 0,48 por cento. O volume do segmento interbancário foi de 2,863 bilhões de dólares.

BOLSA .BVSP

O Ibovespa subiu 2,09 por cento, a 71.492 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 5,9 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS .BR20

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em alta de 2,54 por cento, aos 42.954 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

Os contratos de depósito interfinanceiro (DI) fecharam em baixa na BM&F. O DI janeiro de 2009 recuou a 13,09 por cento, enquanto o DI janeiro de 2010 caiu a 14,34 por cento.

GLOBAL 40 BRAGLB40=RR

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, subiu para 136,438 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 4,95 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS 11EMJ

No final da tarde, o risco Brasil subia 5 pontos, a 210 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 263 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones .DJI subiu 0,73 por cento, a 12.992 pontos. O Nasdaq .IXIC valorizou 1,48 por cento, para 2.533 pontos. O índice S&P 500 .SPX teve alta de 1,06 por cento, aos 1.423 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS US10YT=RR

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, subiu e o rendimento caiu para 3,8 por cento no final da tarde.

(PANORAMA1 e PANORAMA2 são localizados no terminal de notícias da Reuters pelo código PAN/SA)

Reportagem adicional de Vanessa Stelzer; Edição de Cláudia Pires

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below