for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Petroleiros decidem por greve de 48h a partir de quinta-feira

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Federação Única dos Petroleiros (FUP) aprovou nesta terça-feira uma mobilização nacional de 48 horas, a partir de quinta-feira, por maior participação nos lucros da Petrobras e em repúdio à reação da estatal à greve realizada na bacia de Campos.

De acordo com o diretor da FUP, José Genivaldo da Silva, a greve não terá o objetivo de parar a produção na empresa, mas na próxima semana a categoria se reúne para decidir se fará uma paralisação mais longa.

Ele explicou que, como as plataformas de Campos já estão tomadas pelo plano de contingência da Petrobras e não é possível paralisar a produção, a estratégia será evitar que os trabalhadores ingressem nas refinarias da companhia.

“Com certeza, ela (Petrobras) vai montar uma equipe de contingência também para as refinarias, mas nossa intenção não é parar a produção, é fazer um alerta”, afirmou.

Reportagem de Denise Luna

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up