23 de Outubro de 2007 / às 03:25 / em 10 anos

Preocupação com crédito pressiona bolsas na Ásia

Por Ian Chua

<p>Homem boceja em bolsa de Nanjing, na China, dia 15 de outubro. As bolsas de valores da &Aacute;sia encerraram a segunda-feira em alta, enquanto o d&oacute;lar manteve-se firme. Photo by Sean Yong</p>

HONG KONG (Reuters) - As ações do setor financeiro pressionaram os mercados asiáticos nesta terça-feira depois que um balanço trimestral fraco do Citigroup ajudou a retomar as preocupações sobre os mercados de crédito. A queda foi minimizada por alta nos preços do petróleo que ajudou a incentivar algumas petrolíferas.

Às 7h40 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne os mercados da região Ásia-Pacífico menos o Japão exibia queda de 1,3 por cento, a 560,79 pontos. Na segunda-feira, o MSCI subiu quase 1 por cento ficando perto do recorde definido na quinta-feira passada. As ações foram incentivadas por dados positivos do setor de varejo norte-americano.

Mas o balanço do Citigroup lançou sombras sobre o cenário econômico dos Estados Unidos. O maior banco do país divulgou queda de 57 por cento no lucro do terceiro trimestre e informou que as condições de crédito ao consumidor no país vão provavelmente enfraquecer neste trimestre depois que o volume de inadimplências de hipotecas aumentou.

“Quando nomes como o Citigroup aparecem e dizem que ainda há motivos para preocupação há uma resposta negativa e somente o tempo irá reduzir esses temores”, disse Martin Arnold, economista da CommSec, na Austrália.

<p>Pessoas observam &iacute;ndices de a&ccedil;&otilde;es em bolsa em Wuhan, dia 16 de outubro. As a&ccedil;&otilde;es do setor financeiro pressionaram os mercados asi&aacute;ticos nesta ter&ccedil;a-feira depois que um balan&ccedil;o trimestral fraco do Citigroup ajudou a retomar as preocupa&ccedil;&otilde;es sobre os mercados de cr&eacute;dito. Photo by Stringer Shanghai</p>

Depois que os mercados norte-americanos fecharam, o presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, disse que os mercados financeiros dos EUA estão mais fortes, mas a recuperação levará tempo.

Apesar disso, investidores venderam ações do maior banco do Japão, Mitsubishi UFJ Financial Group, que despencou 6 por cento, e do sul-coreano Kookmin Bank, que recuou 2,2 por cento. Enquanto isso, na Austrália, o Macquarie Bank e o National Australia Bank perderam cada um 1,2 por cento na sessão.

A bolsa de TÓQUIO fechou em queda de 1,27 por cento, a 17.137 pontos. Na Coréia do Sul, a bolsa de SEUL caiu 1,46 por cento, para 2.005 pontos.

Em HONG KONG, o mercado recuou 1,98 por cento, a 28.954 pontos e em XANGAI os negócios foram na contra-mão, encerrando em alta de 1,03 por cento, a 6.092 pontos. O mercado em TAIWAN acompanhou Xangai e subiu 0,78 por cento.

CINGAPURA caiu 1,33 por cento e SYDNEY registrou desvalorização de 0,7 por cento.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below