16 de Setembro de 2008 / às 19:28 / em 9 anos

Lançamento de programa de Kassab vira homenagem a Serra

Por Carmen Munari

SÃO PAULO (Reuters) - O governador José Serra (PSDB) não precisou estar presente no lançamento do programa de governo do prefeito e candidato Gilberto Kassab (DEM) nesta terça-feira. Seu nome foi citado na cerimônia por secretários municipais, assessores e pelo próprio prefeito de São Paulo.

Todos afirmaram que a atual gestão segue as diretrizes implantadas pelo governador quando ocupou a prefeitura.

“Entendo sua situação, ela é complexa. Não criarei nenhuma situação difícil para ele, ao contrário. Tenho certeza que ele tem muito orgulho da nossa administração, que se iniciou com ele. Eu compreendo sua posição e em nenhum momento vou criar nenhum embaraço para ele”, disse Kassab a jornalistas ao justificar a ausência de Serra.

A festa montada num salão para a apresentação do programa contou com uma platéia de militantes dos partidos que formam a coligação de apoio à candidatura de Kassab (DEM, PMDB, PV, PR, PSC, PRP), acompanhados de integrantes do PSDB.

Apresentados pelo coordenador do programa de governo, Guilherme Afif Domingos (DEM), os secretários municipais que participaram da confecção do programa discursaram no palco, em um evento tipicamente televisivo que será explorado na propaganda gratuita de TV.

“O prefeito pegou na mão o programa do Serra, levou adiante e ainda conseguiu melhorá-lo com sua ação, o seu trabalho”, afirmou no discurso o secretário de Educação, Alexandre Schneider, do grupo tucano do secretariado.

Ele aproveitou para responder às críticas que vêm sendo feitas pelo candidato Geraldo Alckmin (PSDB) à falta de vagas para creches, afirmando que a prefeitura ampliou seu número.

Manoelito Pereira Magalhães Júnior, secretário de Planejamento, seguiu a mesma linha de raciocínio do colega. “Serra estabeleceu as diretrizes e o senhor (dirigindo-se a Kassab) não mudou uma vírgula do que ele pregava”, disse.

Serra ocupou a prefeitura entre 2004 e 2006, quando deixou o posto para Kassab, que era seu vice. Ele defendeu o apoio do PSDB a Kassab nesta eleição, mas foi voto vencido.

Alexandre de Moraes, secretário dos Transportes, elogiou o prefeito por comandar uma gestão baseada em alianças político-partidárias.

“Só o prefeito Kassab para conduzir uma administração de vários partidos, mas de um só candidato à reeleição”, afirmou.

O principal articulador do apoio do PSDB à candidatura de Kassab, Walter Feldman, secretário de Esportes, disse que estaria traindo sua consciência se estivesse em outro palanque.

“Os tucanos presentes no lançamento do programa do Kassab estamos absolutamente à vontade”, afirmou.

Também usaram o microfone o secretário de Governo, Clóvis Carvalho, e José Gregori, presidente da Comissão de Direitos Humanos da prefeitura --ambos ex-ministros do governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB).

O programa, segundo o prefeito, traz apenas diretrizes para um segundo mandato.

“Como é uma administração que já acontece, não tem sentido apresentar um plano de governo fechado. É um plano de diretrizes”, disse Kassab.

Os candidatos Marta Suplicy (PT) e Alckmin já apresentaram seus programas.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below