for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Investidor diz que ciclo de alta das commodities está intacto

LONDRES, 20 de outubro (Reuters) - A queda da oferta, o aumento da demanda e os atuais planos para resolver a desaceleração econômica vão garantir que o sentimento altista das commodities dure pelo menos 10 anos, afirmou o investidor e escritor Jim Rogers nesta segunda-feira.

Durante uma conferência da ETF Securities em Londres, Rogers disse que a imensa quantidade de capital injetado nos mercados para ajudar a aliviar a crise de crédito vai levar à elevação dos preços e da inflação.

“Esse sentimento altista no mercado das commodities será ainda maior e duradouro”, declarou Rogers. “A situação de oferta e demanda (...) está ficando mais positiva, uma vez que você tem esses palhaços imprimindo todo esse dinheiro --e isso não será bom para nenhum de nós”.

Rogers, um dos primeiros a prever o boom das commodities dos últimos anos, disse: “As commodities caíram menos do que as ações até agora e, em minha opinião, atingirão o piso primeiro e começarão a subir primeiro.”

Ele ainda está comprando commodities agrícolas, porque elas são “mais baratas que as outras” e está avaliando investir em metais, apesar de os preços do cobre e do ouro não estarem caindo tanto como de outros metais.

O investidor acrescentou que a atual crise de liquidez, que está atingindo os bancos e a economia, também significa poucos ou nenhum empréstimo para novos projetos relacionados às commodities, o que afetará a oferta.

“Em commodities, é oferta e demanda. E você terá a oferta caindo mais rápido do que a demanda”, explicou.

Quanto às moedas, Rogers declarou que o dólar está perdendo espaço e que prefere o euro no momento atual.

Rogers afirmou que os governos estão cometendo erros terríveis na forma como estão lidando com o retrocesso e a crise de crédito --garantindo que qualquer declínio econômico dure ainda mais.

“Esse jeito nunca foi eficaz... os sistemas que funcionaram são aqueles em que você permite a falência das pessoas”, complementou. “O que você deveria fazer é, quando as pessoas se metem em confusão, o competente fica com os ativos do incopetente”.

Por Michael Taylor

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up