23 de Outubro de 2007 / às 04:13 / 10 anos atrás

Ações na Ásia recuam com preocupação com EUA e queda do dólar

<p>Pessoas conferem dados no painel eletr&ocirc;nico na bolsa de Beijing. As bolsas de valores da &Aacute;sia encerraram em queda nesta segunda-feira, depois que resultados fracos de empresas norte-americanas renovaram preocupa&ccedil;&otilde;es sobre a crise do mercado imobili&aacute;rio do pa&iacute;s poder afetar o crescimento dos EUA. Photo by China Daily</p>

Por Ian Chua

HONG KONG (Reuters) - As bolsas de valores da Ásia encerraram em queda nesta segunda-feira, depois que resultados fracos de empresas norte-americanas renovaram preocupações sobre a crise do mercado imobiliário do país poder afetar o crescimento da maior economia do mundo.

Operadores informaram que as ações recuaram na esteira de Wall Street, que registrou na sexta-feira a maior queda em dois meses, deixando o mercado ainda mais nervoso diante do 20o aniversário do crash das bolsas em 1987.

O dólar também recuou após a queda nas bolsas dos EUA e acompanhou a aparente indiferença do G7 sobre a fraqueza da moeda, durante a reunião dos ministros de Finanças dos países do grupo, realizada em Washington, na sexta-feira.

“O comunicado do G7 efetivamente dá luz verde para a continuação da venda do dólar”, disse Michael Woolfolk, estrategista de câmbio do Bank of New York Mellon, durante o fim de semana.

Às 7h50 (horário de Brasília), o índice MSCI que acompanha o desempenho das bolsas da região Ásia-Pacífico menos o mercado japonês exibia queda de 2,47 por cento, a 542,49 pontos. O recuo é o mais forte desde a queda ocorrida em 16 de agosto.

Resultados fracos de empresas nos EUA e comentários da Caterpillar, a maior fabricante mundial de equipamentos para movimentação de terra e mineração, definiram o mau humor dos mercados.

Nas declarações mais fortes até agora de que a crise no mercado imobiliário dos EUA está tendo efeitos em outros setores da economia, a Caterpillar afirmou na sexta-feira que vários setores importantes que atende estão em recessão.

“Parece que os investidores estão pânico pelo o que foi considerado como a primeira evidência tangível de que a crise imobiliária e de crédito estão impactando negativamente na economia mais ampla”, disse Guy Hutchings, presidente-executivo da MFS Investment Management, na Austrália.

A bolsa de Tóquio fechou em baixa de 2,24 por cento, a 16.438 pontos. Honda e Canon voltadas ao setor exportador, recuaram cerca de 1 por cento.

Na Coréia do Sul, a bolsa de Seul caiu 3,36 por cento, a 1.903 pontos. A ação da Hyundai Motor recuou 1,54 por cento.

A bolsa de Hong Kong se desvalorizou em 3,7 por cento, a 28.373 pontos, enquanto o mercado em Xangai caiu 2,59 por cento e Taiwan teve queda de 2,61 por cento.

Cingapura registrou baixa de 2,81 por cento e Sydney caiu 1,92 por cento.

O dólar atingiu o menor nível contra uma cesta de moedas importantes . O euro, enquanto isso, saltou para um recorde de 1,4350 dólar.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below