for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

ATUALIZA-Na percepção de Haddad, Lula definiu Dilma para 2010

(Texto atualizado com declarações)

BRASÍLIA, 23 de setembro (Reuters) - O ministro da Educação, Fernando Haddad, disse acreditar que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva já definiu a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, como candidata do governo à sua sucessão em 2010.

Perguntado em entrevista à Reuters se a opção de Lula por Dilma estava tomada, Haddad, que também é apontado como potencial candidato, respondeu que sim.

“A minha percepção é que a questão está decidida”, declarou nesta terça-feira.

Para o ministro da Educação, a escolha de Lula deve ser respeitada pelo PT e também por outros partidos aliados.

“Penso que a opinião dele pesa muito e deve ser considerada profundamente por qualquer partido”, ressaltou.

O PT não tem hoje um nome natural à sucessão. Considerada a “gerente” do governo, Dilma tem aparecido em diversos eventos eleitorais.

Pesquisa de opinião do Instituto Sensus divulgada na última segunda-feira mostra, no entanto, que a ministra aparece nos últimos lugares nas simulações de 1o turno e que perderia para o PSDB nos cenários de 2o turno.

O ministro da Justiça, Tarso Genro, declarou em entrevista ao jornal Zero Hora que a colega de ministério e de legenda não tem militância no partido e que o candidato à sucessão do Lula deve ter o crivo do PT.

Também apontado como potencial candidato nas próximas eleições nacionais, Haddad descartou uma candidatura a um cargo no Congresso e disse não cogitar nenhum outro cargo eletivo.

“Não há a menor possibilidade de isso acontecer”, destacou, dizendo não ter “o perfil” para a função de parlamentar.

A amigos, tem dito que pretende dar continuidade à carreira acadêmica depois de deixar o Executivo.

Reportagem de Fernando Exman, Natuza Nery e Raymond Colitt; Edição de Carmen Munari

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up