24 de Janeiro de 2008 / às 14:34 / em 10 anos

Governo brasileiro é contra acordo entre Vale e Xstrata--fonte

BRASÍLIA, 24 de janeiro (Reuters) - O governo brasileiro é contra o plano da Vale VALE5.SARIO.N de comprar a anglo-suíça Xstrata XTA.L, afirmou um funcionário de alto escalão na quinta-feira, jogando água fria em um acordo que segundo analistas poderia atingir 100 bilhões de dólares.

O governo pretende instruir o BNDESPar e o Previ, fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil (BBAS3.SA), a votar contra o acordo, segundo um conselheiro próximo a um dos membros do gabinete do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O BNDESPar e o Previ são membros do grupo de acionistas controladores da Vale e detêm assentos no conselho de administração da empresa.

Autoridades de alto escalão do governo acreditam que o acordo é caro, muito complicado e que não seria interessaante para o Brasil, como informou o jornal Valor Econômico nesta quinta-feira. O diário citou uma fonte do gabinete segundo a qual o momento do acordo não é o melhor, dado o alto valor que a Vale teria que pagar pela Xstrata.

O jornal também diz que o governo é contra a maneira como a Vale planeja estruturar o acordo, já que uma grande quantidade de ações com poder de voto acabaria em mãos estrangeiras. O governo vê a Vale, uma das maiores exportadoras do Brasil, como um ativo estratégico que deve continuar sendo brasileiro.

Ninguém no palácio presidencial estava disponível imediatamente para comentar. O BNDESPar não confirmou nem negou a matéria. A Vale afirmou que é “prematuro dar opiniões” já que não tem informações sobre a suposta oposição do governo a uma oferta pela Xstrata.

“O Previ e o BNDESPar estão no grupo de controle da Vale e têm um grande peso lá, então acho que existe a possibilidade de eles vetarem o acordo”, disse Rodrigo Ferraz, analista do banco Brascan.

“Agora, se isso é o melhor a fazer, não tenho certeza. Uma aquisição da Xstrata é uma oportunidade de ouro, apesar de ser também um grande risco”, disse ele.

As ações da Xstrata caíram quase 5 por cento na quinta-feira em Londres devido à notícia, o que deixou os investidores temendo que o acordo não se concretize. Por volta das 12h05, as ações da Vale subiam 5,27 por cento, a 42,75 reais.

A Vale, maior produtora mundial de minério de ferro, confirmou na segunda-feira que estava em negociações com a Xstrata sobre uma aquisição.

Mas alertou que a atual turbulência nos mercados financeiros globais significam um obstáculo importante.

Por Raymond Colitt, Andrei Khalip e Todd Benson

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below