26 de Outubro de 2008 / às 11:45 / em 9 anos

Na corrida final, Gabeira espera vencer no Rio "por um nariz"

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO, 26 de outubro (Reuters) - O candidato Fernando Gabeira, do PV, espera vencer a disputa final pela prefeitura do Rio de Janeiro como um cavalo em uma apertada corrida no jóquei: pelo nariz.

“Essa eleição é uma corrida de cavalos. Vai ser uma decisão apertada, mas como tenho nariz grande, quem sabe eu saia na frente”, afirmou Gabeira, após votar em uma escola municipal na zona do sul da capital fluminense.

“Será uma vitória apertada e difícil. A cidade do Rio sempre reserva supresas e eu sou apenas um cavalo”, acrescentou.

As últimas pesquisas de intenção de voto apontam para um empate técnico entre Gabeira e Eduardo Paes, candidato do PMDB, com um ligeira vantagem matemática para o pmdebista.

No entanto, Gabeira revelou que pesquisas internas do partido sinalizam para uma vantagem sobre o candidato do PMDB de 2,5 pontos.

Gabeira insinuou a possibilidade de ocorrência de fraude no segundo turno das eleições municipais no Rio, e disse que recebeu denúncias de algumas pessoas sobre irregularidades em sessões onde a fiscalização é menos intensa.

“A possibilidade de fraude existe, principalmente , de pessoas votarem no lugar de ausentes”, afirmou. “Nosso serviço de inteligência detectou isso, mas não acho que será decisivo ou significativo”, acrescentou.

O candidato do PV acredita que o fiel da balança no segundo turno será a zona sul da cidade. Segundo ele, ainda há um número considerável de votos nulos nessa região da cidade.

“O fiel da balança está nos indecisos. Existe ainda na votação na zona sul, que é próxima a nós, um número de nulos. Se conseguirmos reverter isso para nós já vai ser um boa forma de desempatar”, analisou o candidato do PV.

Gabeira afirmou que independente do resultado, a eleição no Rio estabelecerá um novo paradigma. “É uma eleição histórica... a cidade do Rio já saiu vitoriosa com essa eleição. Antes eram máquinas contra máquinas na disputa e hoje há uma vontade de lutar contra máquinas e fortunas”, afirmou Gabeira, após revelar que gastou 4 milhões de reais na sua campanha.

Ferrenho militante de esquerda durante o governo militar, Gabeira reconheceu, quase 40 anos depois, que foi um erro o sequestro do embaixador americano durante o regime militar.

“A própria filha do embaixador me ligou e expressou simpatia pela minha candidatura. Nesses 40 anos minha posição mudou radicalmente. Cosideramos o sequestro uma forma de luta abominável e não deve ser usada nunca. Foi um erro na nossa vida que só posso reparar com ações na prática como defendendo os sequestrados”, concluiu.

Edição de Renato Andrade

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below