26 de Dezembro de 2007 / às 20:02 / 10 anos atrás

PETROBRAS terá produção experimental em Tupi em 2008

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO, 26 de dezembro (Reuters) - A Petrobras (PETR4.SA) pretende já no fim do ano que vem iniciar produção experimental de petróleo no enorme campo de Tupi, localizado na camada pré-sal da bacia de Santos, afirmou nesta quarta-feira o diretor de Exploração e Produção da Petrobras, Guilherme Estrella.

O chamado Teste de Longa Duração (TLP) deverá produzir de 30 a 40 mil barris de petróleo ao dia, informou Estrella.

“Esse teste servirá para coletar dados que vão alimentar as nossas ferramentas. Depois disso iniciaremos uma fase de produção de 100 mil barris por dia por dois anos”.

Ele informou que o TLP deve durar de 4 a 6 meses e que a Petrobras tem até 2010 para declarar a viabilidade comercial do campo.

Segundo Estrella, essa produção esperimental será feita em um dos dois poços já perfurados pela estatal para dimensionar o tamanho de Tupi.

Informações preliminares apontam para reservas de 5 a 8 bilhões de barris.

“Após todo esse processo, com dados confirmados, chamaremos a agência de classificação internacional para certificar as nossas reservas”, afirmou Estrella.

No primeiro trimestre do ano que vem a Petrobras vai começar a produção experimental no primeiro poço da chamada camada pré-sal, uma faixa ultraprofunda que se estende por 800 quilômetros no litoral brasileiro e que contém óleo leve, de maior valor comercial.

A primeira operação de produção experimental no pré-sal será no poço 103, na bacia do Espírito Santo, com uma profundidade de aproximadamente 3 mil metros. Tupi tem uma profundidade bem maior, de aproximadamente 6 mil metros.

SBM VAI CONSTRUIR PLATAFORMA P-57

O gerente executivo de Exploração e Produção da região Sul-Sudeste, José Antônio Figueiredo, disse que a empresa SBM venceu a licitação para construir a plataforma P-57, orçada em aproximadamente 1,1 bilhão de dólares.

A SBM é uma empresa que afreta embarcações para a Petrobras e fechou uma parceria com o estaleiro Keppel FELS Brasil S.A., de Angra dos Reis (RJ).

Foi a segunda licitação feita pela companhia para a construção da plataforma. Na primeira, os preços oferecidos ficaram muito acima do esperado pela estatal, que cancelou a concorrência.

Segundo Figueiredo, na segunda licitação o preço final ficou 800 milhões de dólares abaixo do ofertado na primeira concorrência.

“Nós simplificamos o projeto. Ele tem menos aço, menos válvulas, para poder barateá-lo”, disse o gerente.

A construção começa em janeiro e a previsão de conclusão é de 34 meses.

A P-57, com capacidade de produção de 100 mil barris por dia, deverá operar no campo de Jubarte, no litoral do Espírito Santo.

Edição de Marcelo Teixeira

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below