27 de Junho de 2008 / às 11:10 / em 9 anos

Bolsas da Ásia recuam por queda em Wall St e petróleo alto

Por Kevin Plumberg

HONG KONG (Reuters) - As principais bolsas asiáticas fecharam em queda nesta sexta-feira depois de uma baixa acentuada em Wall Street na véspera. Os negócios também foram pressionados pelo petróleo acima dos 140 dólares o barril, agravando o medo dos investidores de inflação alta e desaquecimento econômico.

O índice Nikkei da bolsa de Tóquio caminha para o pior desempenho de primeiro semestre desde 1995. Investidores correram para ativos considerados mais seguros, como ouro, cujo preço chegou a atingir maior nível em um mês puxado por preocupação com a economia norte-americana.

Ações de empresas com nomes conhecidos internacionalmente, como a Honda Motor, Sony e Samsung Electronics, despencaram acompanhando uma queda de 3 por cento no Dow Jones, que caiu para o pior patamar em 21 meses. O Goldman Sachs foi um dos gatilhos do pessimismo depois que previu mais baixas contábeis relacionadas a crédito no Citigroup e Merrill Lynch, e alertou para que investidores vendam papéis da General Motors.

"Todo fator negativo de mercado possivelmente considerável está no cenário e com o movimento de vendas nos Estados Unidos em destaque, o pânico foi desencadeado", afirmou Oh Hyun-seok, analista de mercado na Samsung Securities, em Seul.

Às 8h01 (horário de Brasília), o índice MSCI da Ásia Pacífico exceto Japão tinha queda de 2,0 por cento, para 431 pontos, próximo ao fim dos negócios.

A bolsa de TÓQUIO perdeu 2,01 por cento, para 13.544 pontos.

O índice de bolsas do continente recuava 1,71 por cento, em 120 pontos, pior nível desde março. O índice asiático está rumando para a maior queda semestral desde 1992, quando a economia japonesa estava em recessão.

O indicador Hang Seng, da bolsa de HONG KONG, se desvalorizou em 1,84 por cento, a 22.042 pontos, com a China Mobile pesando depois que o Merrill Lynch reduziu sua recomendação das ações da maior operadora de telefonia móvel do mundo.

A bolsa de XANGAI despencou 5,29 por cento, para 2.748 pontos, por temores acerca da capacidade do mercado doméstico de absorver novas ações de oferta públicas iniciais.

Os preços do petróleo subiram para um recorde acima dos 140 dólares o barril devido a comentários da Líbia, que afirmou que estuda possível corte na produção em resposta a ações potenciais dos Estados Unidos contra países da Opep.

A bolsa de SEUL caiu 1,93 por cento, para 1.684 pontos, TAIWAN perdeu 3,37 por cento e CINGAPURA se desvalorizou em 0,84 por cento. SYDNEY apurou perda de 1,32 por cento.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below