27 de Novembro de 2007 / às 10:30 / em 10 anos

Consumidor está mais confiante no presente que no futuro--FGV

SÃO PAULO (Reuters) - O consumidor brasileiro entra na temporada de compras de fim de ano otimista com a situação atual da economia, mas o entusiasmo com as perspectivas futuras sofreu um pequeno baque, mostrou pesquisa divulgada nesta terça-feira.

<p>Torcedor brasileiro faz sinal de positivo, em foto de arquivo. O consumidor brasileiro entra na temporada de compras de fim de ano otimista com a situa&ccedil;&atilde;o atual da economia, mas o entusiasmo com as perspectivas futuras sofreu um pequeno baque, mostrou pesquisa divulgada nesta ter&ccedil;a-feira. Photo by Arnd Wiegmann</p>

O Índice de Confiança do Consumidor da Fundação Getúlio Vargas (FGV) subiu 1,3 por cento de outubro para novembro, atingido 114,3 pontos, o maior nível da série histórica iniciada em setembro de 2005.

“O aumento da confiança foi motivado pelas avaliações mais favoráveis a respeito da situação atual da economia”, afirmou a FGV em comunicado.

O Índice da Situação Atual subiu 4,3 por cento sobre outubro, batendo novo recorde histórico, a 111,3 pontos. Já o Índice de Expectativas recuou para 115,9 pontos.

A sondagem de expectativas do consumidor é realizada com base numa amostra de mais de 2 mil domicílios em sete das principais capitais do país. A coleta de dados para a edição de novembro foi feita entre os dias 1o e 21 deste mês.

Por Renato Andrade

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below