28 de Julho de 2008 / às 16:23 / em 9 anos

BOVESPA-Ações de commodities respiram e índice supera 58 mil pts

SÃO PAULO, 28 de julho (Reuters) - Após perder 5,9 por cento nas últimas quatro sessões, a Bolsa de Valores de São Paulo abriu os negócios desta segunda-feira esboçando recuperação, apoiada nos ganhos de ações ligadas a commodities.

Às 11h56, o Ibovespa .BVSP avançava 1,57 por cento, para 58.098 pontos. O volume financeiro transacionado totalizava 1,1 bilhão de reais.

De acordo com operadores, a pressão vendedora sobre ações das companhias com maior peso no índice, sobretudo Petrobras, Vale e siderúrgicas, perdia força, à medida que se aproxima o final do mês.

"Gestores de fundos estão aproveitando o esgotamento das ordens de venda para agir e tentar reduzir um pouco as perdas acumuladas em julho", disse um operador de um grande corretora paulista, que preferiu não se identificar.

As blue chips ilustravam bem esse movimento. A ação preferencial da Petrobras (PETR4.SA) subia 2,58 por cento, a 35,39 reais. Nos primeiros 25 dias de julho, o papel acumulou perda de 25,3 por cento.

O mesmo acontecia com a preferencial da Vale (VALE5.SA), com avanço de 2,21 por cento, a 38,82 reais, após ter perdido 20,4 este mês.

"Os preços caíram demais e criaram distorções", disse Edson Júnior Hydalgo, operador da corretora Cruzeiro do Sul.

Os profissionais alertam, no entanto, que essa recuperação do mercado acionário doméstico evolui sem o lastro das praças internacionais, que operam no vermelho, com renovados temores sobre a economia na Europa e nos Estados Unidos.

Na Bolsa de Nova York, o índice Dow Jones .DJI recuava 0,70 por cento. O principal índice das bolsas européias .FTEU3 recuava 0,65 por cento.

ESTRÉIA

O pregão desta segunda-feira marca a estréia das ações ordinárias da LLX Logística LLXL3.SA e da IronX IRON3.SA. Ambas são resultado da cisão da MMX, que atua no setor de mineração que abriu o capital há dois anos. A partir desta segunda, todos os acionistas da companhia passam a deter ações das três empresas.

A ação ordinária da IronX dava um salto de 26,73 por cento, a 26,50 reais.

A MMX, do empresário Eike Barista, informou nesta segunda-feira que o acordo para a venda da IronX à Anglo American foi mantido mesmo após os problemas causados pela operação Toque de Midas, da Polícia Federal. Para tanto, Batista se comprometeu a pagar uma indenização pessoal por eventuais prejuízos que a empresa tenha com a operação da PF

Reportagem de Aluísio Alves; Edição de Renato Andrade

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below