for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Representantes da China e do Dalai Lama vão discutir Tibet

Policiais prendem ativista tibetano e outros protestantes perto da embaixada chinesa em Katmandú. dia 27 de junho. Representantes do governo chinês e do líder espiritual do Tibet, Dalai Lama, que vive no exílio, irão retomar conversações em julho, informou a agência oficial de notícias chinesa, a Xinhua, neste domingo. Photo by Deepa Shrestha

PEQUIM (Reuters) - Representantes do governo chinês e do líder espiritual do Tibet, Dalai Lama, que vive no exílio, irão retomar conversações em julho, informou a agência oficial de notícias chinesa, a Xinhua, neste domingo.

Violentos protestos de tibetanos contra o controle chinês na região ocorreram nesse ano e provocaram manifestações de apoio no exterior, epecialmente nos eventos com a tocha olímpica.

Não foram divulgados detalhes da pauta da reunião, mas a agência informou que “departamentos importantes do governo central estarão representados na reunião com representantes pessoais do Dalai Lama, a seu pedido”.

O líder espiritual do Tibet foi para o exílio em 1959, após uma tentativa frustrada de um motim contra o controle chinês da região.

O governo chinês teme que protestos contra a situação do Tibet e também relacionados às questões dos direitos humanos na China manchem os Jogos Olímpicos de Pequim.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up