30 de Setembro de 2008 / às 20:47 / em 9 anos

ATUALIZA-Alckmin e Kassab se dizem preparados para enfrentar PT

(Texto atualizado com declarações do candidato Geraldo Alckmin)

SÃO PAULO, 30 de setembro (Reuters) - Faltando cinco dias para as eleições, tanto o prefeito de São Paulo e candidato Gilberto Kassab (DEM) quanto o tucano Geraldo Alckmin acreditam que estarão no segundo turno e cada um se diz preparado para enfrentar a prefeita Marta Suplicy (PT), líder das pesquisas.

"Eu quero registrar o otimismo que eu tenho de ir para o segundo turno e as pesquisas já mostraram que a gente pode vencer a candidata do PT. Portanto, eu tenho tranqulidade em dizer que estamos bem preparados eleitoralmente", disse Kassab a jornalistas nesta terça-feira, ao vistoriar as obras de uma praça na região oeste da cidade.

Kassab insistiu ainda na comparação e disse que sua gestão foi melhor que a da prefeita, que administrou a cidade entre 2001 e 2004. "Temos o que mostrar, o que comparar e é evidente que é o eleitor que vai definir isso", declarou.

O adversário Geraldo Alckmin repetiu a mesma previsão nesta manhã, ao participar das comemorações do Ano Novo judaico em clube da cidade.

"Nós temos possibilidades maiores de vencer o PT no segundo turno porque já o fizemos em 2002, 2004 e 2006... O primeiro turno é para distinguir e o segundo é para somar", afirmou.

Alckmin se referiu a eleições em que ele foi eleito governador do Estado (2002), em que o atual governador José Serra se elegeu prefeito (2004), e na eleição presidencial, em que o ex-governador recebeu mais votos em São Paulo do que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele não mencionou, no entanto, a aliança com o DEM em todas essas eleições.

Enquanto Kassab registra alta constante nas pesquisas de intenção de voto, Alckmin experimenta caminho oposto. Na mais recente sondagem do Datafolha, o prefeito aparece com 24 por cento, quatro pontos percentuais acima de Alckmin.

Em uma eventual disputa de segundo turno entre Kassab e Marta, ele teria 47 por cento e ela, 46 por cento, configurando empate técnico. Segundo o Datafolha, Alckmin e Marta também estão empatados tecnicamente em eventual segundo turno com 48 por cento para o tucano e 45 por cento para a petista.

O prefeito afirmou também que o DEM e o PSDB são aliados, inclusive na gestão da capital, e têm reuniões rotineiras em busca de um acordo eleitoral em São Paulo. "No primeiro turno não foi possível. No segundo turno todos nós trabalharemos para estar aliados, evidente", disse ele.

Alckmin conta com a mesma aliança em sua eventual chegada ao segundo turno e diz que não há a "menor procedência" em relação a um acordo entre os dois partidos que já estaria sendo costurado para beneficiar Kassab.

Kassab não quis comentar a declaração de Marta de que o PSDB está "fritando Alckmin". "Seria um desrespeito com os eleitores do ex-governador afirmarmos que ele não vai ao segundo turno."

Reportagem de Carmen Munari; Edição de Mair Pena Neto

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below