30 de Abril de 2008 / às 14:02 / 10 anos atrás

Setor público faz economia recorde para mês de março

Por Isabel Versiani

BRASÍLIA (Reuters) - O setor público brasileiro registrou em março superávit primário de 15,403 bilhões de reais, valor recorde para o mês e mais que o dobro do resultado positivo obtido no mesmo período do ano passado.

A cifra superou os vencimentos de juros e, com isso, o país gerou um superávit nominal de 3,99 bilhões de reais.

O governo também contabilizou superávit nominal no primeiro trimestre, de 3,043 bilhões de reais, segundo os dados divulgados pelo Banco Central nesta quarta-feira. Foi a primeira vez que o setor público obteve resultado nominal positivo no período de janeiro a março.

Além disso, o déficit nominal acumulado em 12 meses ficou em 1,64 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) --melhor resultado da série.

“O relatório fiscal de março reforçou a percepção de que os riscos nessa frente permanecem limitados”, comentou o economista Diego Donadio, do banco BNP Paribas Brasil, em relatório.

O bom desempenho fiscal do Brasil tem sido resultado principalmente de um crescimento das receitas tributárias com o aquecimento da economia. No primeiro trimestre, a performance também foi influenciada pelo atraso na aprovação do Orçamento, o que limitou os gastos do governo federal no período.

A estimativa do Tesouro Nacional e do BC é de que, ao longo do ano, o resultado primário diminua e convirja para a meta de 3,8 por cento do PIB. Em 12 meses encerrados em março, o superávit primário foi equivalente a 4,46 por cento do PIB.

“O governo acumulou uma gordura para cumprir a meta sem dificuldades”, afirmou a jornalistas o chefe do Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes, lembrando que os investimentos do governo tradicionalmente aceleram ao longo do ano.

DÍVIDA CAI

O BC informou ainda que a dívida líquida total do setor público recuou para 41,2 por cento do PIB no mês passado, ante 42,2 por cento em fevereiro.

“Essa queda foi influenciada pelo superávit nominal de 4 bilhões de reais no mês e pelo ganho de 9,6 bilhões de reais ocasionado pela depreciação cambial no período”, afirmou o BC em nota.

O BC estima que em abril a relação dívida/PIB fique estável ou cresça apenas levemente, e feche o ano em 41,3 por cento do PIB.

Em março, o governo central registrou superávit primário de 11,039 bilhões de reais, os Estados e municípios tiveram superávit de 2,791 bilhões de reais e as estatais, resultado positivo de 1,573 bilhão de reais.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below