July 2, 2018 / 6:31 PM / 4 months ago

Tite não deixa Neymar responder a Osorio e elogia melhora de comportamento do atacante

(Reuters) - O técnico Tite impediu que Neymar respondesse às críticas feitas pelo treinador do México, Juan Carlos Osorio, ao atacante após a vitória do Brasil por 2 x 0 sobre a seleção mexicana pelas oitavas de final da Copa do Mundo, e disse que o camisa 10 tem melhorado tanto no desempenho como em seu comportamento.

Tite e Neymar em jogo da seleção brasileira na Copa da Rússia 27/06/2018 REUTERS/Maxim Shemetov

“As hierarquias se mantêm. Técnico fala com técnico, atleta fala com atleta, direção fala com direção”, disse Tite nesta segunda-feira, interrompendo após Neymar ser questionado em entrevista coletiva sobre as palavras de Osorio.

Segundo o treinador colombiano que comanda o México, o futebol “é um jogo de homens que se joga com muita intensidade e não com tanta palhaçada”, sem mencionar diretamente, mas numa clara alusão ao tempo gasto com a atenção dada a Neymar quando ele sofria faltas e às jogadas em que ele considerou que o astro brasileiro exagerava.

Numa delas, Neymar levou um pisão no tornozelo do mexicano Miguel Layún e se contorceu do lado de fora do campo, o que fez com que o jogo fosse paralisado por alguns minutos.

“Não vou responder ao Osorio. Eu vi o lance. Todas as pessoas que estão me assistindo que tirem sua própria conclusão. O vídeo está aí, e contra a imagem a gente não questiona”, afirmou Tite na coletiva, após Neymar deixar a sala de entrevistas.

Para o treinador brasileiro, o atacante tem melhorado seu desempenho e também seu comportamento, reclamando menos com arbitragem e os adversários.

“Ele está melhorando também nesse aspecto, quando a gente gasta energia em outras coisas que não seja jogar, isso tira o foco”, afirmou Tite, para depois voltar a defender seu camisa 10. “É pecado driblar? Não é pecado... o futebol brasileiro tem essa característica.”

Neymar fez o primeiro gol da partida e participou do segundo, marcado por Firmino, sendo eleito pela primeira vez na Rússia o melhor jogador em campo durante uma partida.

Perguntado sobre as críticas em geral que vem recebendo por simular algumas faltas e por seu comportamento em campo, Neymar disse não se importar.

“Eu acho que é mais para tentar minar do que qualquer outra coisa. Não ligo muito para crítica nem para elogio, pois isso pode influenciar a cabeça do atleta”, afirmou.

“Nesses últimos dois jogos eu não falei nada, porque eu não queria polêmica, tem muita gente falando, alguns se alteram. E eu só tenho que jogar futebol, eu vim aqui para isso, não vim para outra coisa. Eu vim para ganhar e espero que eu possa melhorar cada vez mais.”

Depois de passar três meses sem jogar por causa de uma cirurgia no pé direito no começo de março, o atacante do Paris Saint-Germain voltou aos gramados justamente nos amistosos pré-Copa e disse que está se sentindo cada vez melhor.

“Eu sabia que ia precisar de ritmo e hoje me sinto muito melhor e estou muito feliz pela partida de hoje, parabenizo toda equipe pela partida”, acrescentou o atacante, que começou o Mundial com atuações abaixo do esperado.

EQUILÍBRIO

Tite elogiou a atuação do Brasil contra o México, afirmando ter sido um “baita jogo”, com qualidade das duas equipes.

O técnico, no entanto, não quis falar em favoritismo da seleção no Mundial após as eliminações de outros campeões mundiais, como Alemanha e Espanha.

“O nível que atingimos é para quartas de final, a equipe tem que consolidar e crescer. Não quero falar de favoritismo”, disse. “A expectativa era repetir um padrão do jogo anterior (vitória contra a Sérvia por 2 x 0) e se possível crescer e ela o fez”, acrescentou.

Depois de um primeiro tempo em que sofreu pressão do México, principalmente no início, o Brasil melhorou muito após o intervalo e, segundo a comissão técnica, uma mudança de posicionamento do meia-atacante Willian foi fundamental para o crescimento da equipe.

Com apenas um gol tomado em quatro partidas no Mundial, a defesa brasileira tem sido muito elogiada, mas Tite preferiu ressaltar o equilíbrio da equipe.

“A gente marca setor, a gente não marca individual... A característica mais forte é o equilíbrio. Acho que é a equipe que mais finaliza na competição”, destacou, sem fazer qualquer projeção para a partida de quartas de final contra Bélgica ou Japão.

Por Tatiana Ramil, em São Paulo

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below