for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up
Nacional

Alckmin quer garantir apoio de DEM e outros partidos na 4ª-feira

SÃO PAULO (Reuters) - O pré-candidato do PSBD à Presidência da República, Geraldo Alckmin, disse que levará todos argumentos para um encontro marcado para quarta-feira com o DEM e outros partidos que pretende atrair para sua candidatura.

Pré-candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, participa de evento em Niterói, em maio 08/05/2018 REUTERS/Ricardo Moraes

“Eu vou amanhã a Brasília e à noite vou participar de um jantar com os partidos do blocão. Vou caprichar em todos meus argumentos para que eles participem conosco”, disse nesta terça-feira o ex-governador de São Paulo a jornalistas após participação de evento com estudantes da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

O pré-candidato procurou mostrar confiança sobre a reunião que incluirá o DEM e afirmou estar “treinando” os argumentos que apresentará.

Ao ser questionado sobre quais seriam tais argumentos, o ex-governador disse que “a modéstia não o permite ficar fazendo elogios em boca própria” e que caberá aos presentes na reunião avaliar.

O apoio a Alckmin não está definido no DEM, com alguns membros da sigla avaliando a possibilidade de uma aliança com o pré-candidato do PDT, Ciro Gomes.

Alckmin defendeu que sua pré-candidatura já conta com o apoio bem encaminhado de ao menos cinco partidos --além do próprio PSDB, seriam PTB, PV, PSD e PPS.

“O DEM não está entre esses cinco. PSDB e mais quatro e eu tenho deixado para que eles, no momento oportuno, se manifestem”, disse.

Pesquisa CNI/Ibope, divulgada na semana passada, mostrou Alckmin com 6 por cento das intenções de voto no cenário sem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na disputa. À sua frente estão Jair Bolsonaro (PSL), com 17 por cento, seguido por Marina Silva (Rede), com 13 por cento. Em terceiro vem Ciro Gomes (PDT), que registrou 8 por cento.

Antes mesmo de ser questionado por jornalistas quanto ao seu desempenho nas pesquisas, Alckmin disse que a campanha ainda não começou e que ela só começa para valer depois que se inicia o horário eleitoral no rádio e na televisão.

O pré-candidato ressaltou que um dos grandes ganhos com o apoio desses quatro partidos é aumentar o seu próprio tempo de televisão, instrumento que considera essencial para sua campanha.

Reportagem de Laís Martins

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up