August 17, 2018 / 7:52 PM / 3 months ago

Tite admite pressão por resultados e diz não se sentir seguro até Copa do Catar

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O técnico Tite inaugurou nesta sexta-feira uma nova fase à frente da seleção brasileira e admitiu que está pressionado a ter bons desempenhos e resultados, incluindo a Copa América em casa em 2019, para poder dar continuidade ao trabalho visando o Mundial do Catar, em 2022.

Tite em jogo do Brasil contra a Bélgica 6/7/2018 REUTERS/John Sibley

Dos 24 jogadores convocados para amistosos contra Estados Unidos e El Salvador no mês que vem em território norte-americano, 13 são remanescentes da Copa da Rússia. A maioria dos outros 11 chamados é jovem e tem idade para jogar no Catar daqui quatro anos.

“Não me sinto seguro (que vou chegar na Copa do Catar), até porque o futebol se exige constantemente. Você tem que fazer grande trabalho em cima de desempenho para que essa projeção aconteça”, disse ele em entrevista coletiva no Rio de Janeiro.

Na história da seleção, poucos técnicos conseguiram completar um ciclo inteiro de preparação para uma Copa do Mundo. Tite assumiu a seleção dois anos antes da Copa da Rússia, quando a equipe patinava nas eliminatórias e tinha um desempenho desalentador na preparação para o Mundial. Mesmo com a queda nas quartas de final na Rússia, Tite, embora tenha hesitado a continuar à frente da seleção por medo do desgaste da família, acabou renovando seu compromisso com a Confederação Brasileira de Futebol.

“Se tivesse feito um ciclo completo, eu não estaria aqui, palavra de honra. Entendo que outro deveria estar aqui...pensei sim, e me permiti fazer um trabalho com começo, meio e fim”, ponderou o treinador.

Ao longo do tempo, apenas dois treinadores, Zagallo (1970 e 1974) e Telê Santana (1982 e 1986) conseguiram o feito de dirigir a seleção brasileira em duas Copas consecutivas. Para entrar nessa seleta lista, Tite sabe que vai ter que fazer bonito na Copa América de 2019, que será realizada no Brasil.

“Essa (comissão) está ligada a permanecer a depender de desempenho e resultado”, admitiu Tite, se dirigindo à cúpula da CBF que estava presente na sala de entrevistas.

Para evitar um risco adicional e por entender que não tem condições de acompanhar de perto atletas da base e profissionais, Tite descartou a possibilidade de comandar a seleção brasileira na Olimpíada de Tóquio em 2020. O Brasil foi campeão nos Jogos de 2016 e conquistou a inédita medalha de ouro em casa.

“Tem grandes profissionais qualificados … não tenho essa capacidade e é muito melhor pegar um profissional que tem esse acompanhamento todo, conhecimento, know how”, declarou.

A lista de Tite trouxe jovens valores como o goleiro Hugo (Flamengo), Lucas Paquetá (Flamengo), Andreas Pereira (Manchester United), Éverton (Grêmio) e Pedro (Fluminense). Outros potenciais convocados também foram citado durante a mais longa entrevista da era Tite, com quase uma hora e meia. Tite citou Vinicius Jr, Militão, David Neres, Xandão e Rodrygo.

Apesar de ter deixado de fora jogadores que estiveram na Copa como Miranda, Marcelo, Paulinho e Gabriel Jesus, o treinador revelou que não está promovendo um processo de caça às bruxas na seleção. “De mim não vai ter corta a cabeça e apresentar, não vai ter culpado, vai ter corresponsabilidade, e que cada um que assuma sua parte, mas não vai ter cabeça na bandeja com sangue para derramar não”.

NEYMAR

O treinador brasileiro voltou a defender o atacante Neymar, que saiu da Copa da Rússia desgastado e criticado por simulações que deram ao jogador do Paris Saint-Germain a fama de “cai, cai”.

Tite disse que revelou a Neymar que gosta dele muito mais do que ele pode imaginar, mas reconheceu que o atacante pode melhorar.

“Tem situação que ele vai evoluir e não vou entrar no mérito desses detalhes todos de fora do campo, mas dá para ter boa vontade dos dois lados”, avaliou.

O técnico brasileiro acredita que Neymar vai encontrar o caminho certo, visto que sempre que é colocado contra situações desafiadoras, escolhe a melhor opção e a alternativa correta. “Ele é do bem, tem muita clarividência, inteligente, e vai ter capacidade de crescer e encontrar o seu caminho.”

Tite, que inclui Neymar no top 3 do futebol mundial, ao lado de Cristiano Ronaldo e Messi, revelou que escolheu Modric, da Croácia, como melhor do mundo.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below