for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Seis pescadores podem estar presos em barcos horas após queda de ponte de Taiwan

Momento do desabamento de ponte em Suao, Taiwan, em imagem tirada de um vídeo 01/10/2019 Guarda Costeira/Via Reuters

SUAO, YILAN, Taiwan (Reuters) - Seis pescadores podem estar presos em barcos 12 horas após uma ponte desabar numa cidade portuária no nordeste de Taiwan nesta terça-feira, ferindo 10 outras pessoas ao esmagar vários barcos pesqueiros.

A missão de resgate continuava noite adentro, e centenas de agentes usavam guindastes e outros equipamentos para soltar os barcos sob os holofotes.

“Seis pessoas ainda estão presas nos barcos, e a missão de resgate continua”, disse a Agência Nacional de Bombeiros em um comunicado.

No início da tarde, rebocadores militares retiraram os destroços de um barco pesqueiro, mas não foram encontrados sobreviventes.

A agência disse que a maioria dos dez feridos são pescadores estrangeiros. Todos os seis desaparecidos são da Indonésia e das Filipinas.

“A ponte desmoronou perto das 9h30 (horário local), quando um caminhão-tanque estava sobre ela, deixando o caminhão em chamas”, disse Shih I-chun, secretário do prefeito da cidade portuária de Suao, o local do desmoronamento.

A presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, disse a repórteres perto do porto de Suao que o governo “precisa descobrir a causa do incidente e não deveria fugir à responsabilidade”, acrescentando que ordenou verificações de segurança em todas as pontes antigas de Taiwan.

O governo criou uma força-tarefa para investigar a tragédia.

As autoridades montaram um centro de emergência, e os militares disseram que fuzileiros navais e a Marinha estão ajudando nos esforços de resgate.

Por Fabian Hamacher e Yimou Lee

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up