for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Coleta de petróleo em praias do Nordeste supera 100 t, diz Salles

Manchas de petróleo em praia de Cabo de Santo Agostinho (PE) 27/09/2019 REUTERS/Diego Nigro

SÃO PAULO (Reuters) - O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, disse nesta segunda-feira que equipes dos órgãos ambientais Ibama e ICMBio recolheram mais de 100 toneladas de borra de petróleo no litoral do Nordeste desde o início de setembro.

O comentário, no Twitter, foi publicado após o ministro ter ido a Sergipe para vistoriar regiões impactadas pelo óleo, que tem se espalhado pelo litoral do Nordeste desde o mês passado.

Ele ainda publicou na rede social fotos nas quais acompanha técnicos do Ibama em uma praia repleta de manchas de petróleo.

“Desde 2 de setembro as equipes do Ibama e ICMBio (têm atuado) junto aos 42 municípios (impactados pelas manchas), Marinha e demais órgãos no recolhimento de mais de 100 toneladas de borra de petróleo”, escreveu Salles.

A Petrobras também está participando da operação para recolhimento do petróleo, cuja origem é desconhecida.

A estatal ainda reiterou que sua análise das amostras do petróleo cru captadas nas praias nordestinas atestou que o “material encontrado não é compatível com a dos óleos produzidos e comercializados pela companhia”.

A empresa disse ainda que participa da limpeza do petróleo nos Estados de Alagoas, Sergipe, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Maranhão, Rio Grande do Norte e Bahia.

Por Gabriel Araujo

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up