April 2, 2020 / 10:33 PM / 4 months ago

Usiminas vai parar 2 alto fornos em MG e dará férias a funcionários de usina em SP

Entrada das instalações da Usiminas em Cubatão (SP) 31/03/2016 REUTERS/Paulo Whitaker

SÃO PAULO (Reuters) - A Usiminas anunciou nesta quinta-feira que vai parar dois alto fornos da siderúrgica em Ipatinga (MG), bem como parte de atividades de aciaria na cidade, além de conceder férias de 30 dias para funcionários da companhia na usina de Cubatão (SP), após forte queda na demanda por aço gerada pela pandemia de coronavírus.

A companhia, uma das maiores produtoras de aços planos da América Latina, vai parar o alto forno 1 e atividade da aciaria 1 de Ipatinga a partir de 22 de abril. O alto forno 2 da usina será paralisado a partir deste sábado. As operações do alto forno 3, aciaria 2, laminações e galvanizações serão mantidas.

A companhia não informou os volumes de produção de ferro gusa afetados pela paralisação dos altos fornos 1 e 2, mas Ipatinga tem uma capacidade nominal para cerca de 5 milhões de toneladas por ano, das quais 2,35 milhões cabem ao alto forno 3, o maior da usina e que tem previsão de passar por reforma geral em 2022. A empresa também não informou o volume afetado na aciaria da usina.

Já em São Paulo, a decisão é de antecipar férias coletivas por 30 dias aos funcionários. A empresa não informou a partir de quando a usina, que já tem seus dois alto fornos parados desde 2016, vai interromper as atividades.

“A Usiminas reitera que as medidas têm caráter temporário e o objetivo de ajustar sua produção à atual demanda de mercado. As iniciativas seguem a linha de outras empresas do setor e dos próprios clientes da companhia”, afirmou a empresa em comunicado.

O setor siderúrgico afirmou na sexta-feira passada que consumo de aço no Brasil deve cair 40% no segundo trimestre, podendo recuar 20% em todo 2020, em meio à paralisação de atividades de grandes consumidores da liga, como o setor automotivo.

Nesta quinta-feira, a associação de concessionários de veículos do Brasil, Fenabrave, reportou queda de quase 22% nas vendas de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus novos em março sobre o mesmo período de 2019.

Por Alberto Alerigi Jr.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below