for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up
Nacional

Queiroz prestará novo depoimento sobre suposto vazamento de operação da PF

Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, ao lado de policial logo após ser preso em São Paulo 18/06/2020 REUTERS/Amanda Perobelli

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz será novamente interrogado pelo Ministério Público Federal (MPF) no âmbito da investigação que apura o suposto vazamento da operação Furna da Onça, deflagrada pela Polícia Federal em 2018, informou a defesa do ex-policial militar nesta segunda-feira.

A oitiva está marcada para esta semana e será realizada de forma presencial, de acordo com a defesa de Queiroz, que foi assessor na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) do agora senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ).

Na primeira vez que prestou depoimento, Queiroz foi ouvido na cadeia, após ter prisão determinada pela Justiça. Atualmente ele se encontra em prisão domiciliar.

A denúncia de vazamento da operação Furna da Onça, que deu origem posteriormente às investigações sobre as chamadas “rachadinhas” na Alerj, foi feita pelo empresário Paulo Marinho, suplente de Flávio Bolsonaro, mas que se tornou um adversário político do senador.

O MPF programou também para setembro uma acareação entre o senador Flávio Bolsonaro e o empresário Paulo Marinho, mas a defesa do parlamentar alega que ele não está com a agenda disponível para a data agendada. Ambos já foram ouvidos pelo MPF no caso, e Marinho também falou à PF, onde foi aberto um outro inquérito.

A suspeita de vazamento já tinha sido investigada após a operação em 2018, mas a PF decidiu na época pelo arquivamento por falta de provas. No início do mês, o MPF decidiu prorrogar as investigações por 90 dias.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up