for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Unidades de Macquarie e Siemens criam joint venture de geração distribuída de energia nos EUA

REUTERS/Ralph Orlowski

NOVA YORK (Reuters) - Unidades do grupo Macquarie e da Siemens estão formando uma joint venture chamada Calibrant Energy, que vai investir no emergente setor de “energia como serviço” nos Estados Unidos, segundo comunicado conjunto das empresas nesta segunda-feira.

A geração de energia deve cada vez mais mudar de grandes estruturas envolvendo usinas movidas a combustíveis fósseis para sistemas de menor porte que usam energia renovável e armazenamento com baterias, instalações conhecidas como geração distribuída.

Por esse modelo, empresas podem escolher “terceirizar” seu suprimento de energia para um fornecedor especializado assim como empresas contratam plataformas de tecnologia em vez de desenvolverem seus próprios sistemas, o que é chamado de software como serviço (SaaS).

Formada pela unidade Green Investment Group, da Macquarie, e pela Smart Infrastructure and Financial Services, da Siemens, a Calibrant Energy construirá infraestruturas de energia sem cobrar seu custo dos consumidores, para então gerenciá-las e atender seus clientes, que podem incluir empresas, cidades e hospitais, segundo o comunicado.

A Calibrant pretende usar o capital da Macquarie e a tecnologia da Siemens para concorrer no setor. Segundo projeções da consultoria Wood Mackenzie feitas em junho, o setor de geração distribuída deve atrair cerca de 110 bilhões de dólares em investimento entre 2020 e 2025.

Outras grandes empresas de investimentos também têm tentado entrar no segmento. No mês passado, a Blackstone lançou sua própria plataforma. Carlye Group e BlackRock já possuem joint ventures no setor com Schneider Electric e General Electric, respectivamente.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up