16 de Junho de 2016 / às 13:33 / em um ano

Pixar retoma aventuras marinhas em Procurando Dory

(Reuters) - A peixinha azul de memória curta que conquistou corações no desenho animado de sucesso “Procurando Nemo” está iniciando uma nova jornada, desta vez para descobrir sua própria origem.

Dubladora de Dory na versão original, Ellen DeGeneres, durante evento em Hollywood. 08/06/2016 REUTERS/Mario Anzuoni

“Procurando Dory”, que estreia nos cinemas norte-americanos na sexta-feira, tem início um ano após os acontecimentos de “Procurando Nemo”, de 2003, e mostra a falante Dory, uma fêmea da espécie cirurgião-patela que sofre de perda de memória de curto prazo, vivendo em um habitat oceânico pacífico ao lado de Nemo e de seu pai, Marlin.

De repente, Dory, dublada na versão original pela atriz e apresentadora Ellen DeGeneres, começa a lembrar de fragmentos de seu passado e dos pais, que deixou para trás na Califórnia, o que a faz partir para tentar reencontrá-los.

Andrew Stanton, que voltou para co-escrever e dirigir “Procurando Dory”, disse ter se sentido inspirado a explorar a história de Dory depois de rever “Procurando Nemo” e perceber que a personagem “tinha um vácuo dentro de si e não sabia de onde vinha”.

“Procurando Nemo” arrecadou mais de 900 milhões de dólares em todo o mundo e recebeu um Oscar de melhor animação.

“Procurando Dory” deve estrear rendendo cerca de 115 milhões de dólares nas bilheterias norte-americanas neste final de semana, segundo a revista Variety, e é um forte candidato a prêmios para sua proprietária, a Walt Disney Co.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below