October 4, 2018 / 12:24 PM / 2 months ago

DIs têm pequenas elevações à espera de novidades no cenário eleitoral

SÃO PAULO (Reuters) - As taxas dos contratos futuros de juros operavam com pequenas elevações nesta quinta-feira, devolvendo parte da queda recente, com o mercado em compasso de espera depois que a pesquisa Ibope mostrou um quadro ainda competitivo entre os candidatos à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT).

Imagem ilustrativa de moedas de real 15/10/2010 REUTERS

“O mercado agora está esperando o Datafolha e o debate”, explicou o operador da Renascença Corretora Luis Felipe Laudisio.

Nova pesquisa Datafolha é esperada para esta noite, antes do início do debate entre os candidatos na TV Globo. Bolsonaro, entretanto, não participará por recomendação médica.

Na quarta-feira, o Ibope mostrou que Bolsonaro permanece à frente da disputa, mas ganhou apenas 1 ponto nas intenções de voto em relação ao dado anterior do instituto. Já Haddad subiu dois pontos.

Em simulação de segundo turno entre os dois há empate técnico, sendo que Haddad tem 43 por cento e Bolsonaro tem 41 por cento dos votos. No levantamento anterior, ambos estavam empatados em 42 por cento.

“O resultado mais provável do próximo dia 7 é que Jair Bolsonaro e Fernando Haddad se enfrentem em um segundo turno. No entanto, nenhum dos dois principais candidatos à Presidência da República é ideal aos olhos dos mercados”, afirmou, em relatório, o analista de mercados emergentes da corretora dinamarquesa Nordea Markets, Morten Lund.

Embora o mercado venha apostando em Bolsonaro como o candidato com o perfil mais reformista, ele não era sua primeira opção. Lund lembrou que a economia brasileira precisa de muitas reformas, capazes de assegurar a sustentabilidade das contas públicas a longo prazo.

O cenário menos propício a emergentes no exterior também ajudou em uma realização de lucros no mercado doméstico que, no entanto, era contida pelo noticiário mais tranquilo nesta quinta-feira.

No exterior, os rendimentos dos Treasuries avançam, com destaque para o de 10 anos, após dados robustos da economia norte-americana indicarem que o Federal Reserve deverá elevar novamente os juros em dezembro e que não deve interromper sua política de aperto monetário em breve.

Internamente, a curva a termo de juros mostrava 80 por cento de chances de alta de 0,25 ponto percentual da Selic, ante 84 por cento na véspera, com o restante indicando manutenção, segundo operadores. A Selic está no piso histórico de 6,50 por cento ao ano.

Por Claudia Violante

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below